Escrita

Escrita banner

 

Ao comentar a situação dos barraqueiros do Mossoró Cidade Junina (MCJ), o vereador Omar Nogueira (PV) disse, em pronunciamento na Câmara Municipal, na sessão de terça-feira (4), que a gestão municipal está tentando privatizar a festa pública este ano. Segundo o parlamentar, a gestão retirou diversos barraqueiros de dentro da Estação das Artes. 

“Barraqueiros, pais de famílias, que esperam o ano todo e sobrevivem das festas e principalmente do MCJ. Há pouco tempo, os barraqueiros estavam em frente ao Palácio [da Resistência]. Esse ano, o que foi que a gestão fez? Pegou uma festa pública, patrocinada por todos os mossoroenses, e está tentando privatizar”, pontuou o parlamentar. 

Segundo Omar, com essa atitude, a gestão municipal “pegou os pais de família e jogou na rua”. 

“E tá chegando informações de que na [Avenida] Rio Branco tem um depósito, que é de Natal, onde os barraqueiros estão sendo obrigados a comprarem as bebidas. Tem que comprar lá. Pais de famílias que estão sendo prejudicados, porque tiraram o espaço para colocar camarotes”, complementou. 

Omar cobrou que os parlamentares façam a defesa dos barraqueiros, fiscalizando a gestão municipal. “Tem que chegar na gestão e dizer: não vamos mexer com esses pais de famílias não, alguns compraram as bebidas e não conseguiram nem vender”, sugeriu. 

Explicação

No mesmo pronunciamento, Omar Nogueira propôs que o prefeito Allyson Bezerra (União) compareça à Câmara Municipal para explicar a suposta falsificação de assinaturas em documentos eleitorais, noticiada pela imprensa na semana passada. 

“O prefeito anda dizendo, nas redes sociais, que está sendo atacado, o prefeito era pra chegar aqui, usar a tribuna, e explicar essas assinaturas. Quem assinou por ele? São muitas assinaturas”, disse Omar, ao relembrar também do caso do ex-secretário Kadson e do ex-servidor Thiago Bento.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA