Escrita

Escrita banner

 


O movimento islâmico palestino Hamas lançou o maior ataque contra Israel em anos neste sábado, em um ataque surpresa que combinou atiradores cruzando a fronteira com um pesado bombardeio de foguetes disparados da Faixa de Gaza.

À medida que sirenes de alerta soavam em todo o sul e centro de Israel, incluindo Jerusalém, o exército de Israel afirmou que estava em estado de guerra, enquanto o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu convocava uma reunião de emergência com autoridades de segurança.

O incidente de sábado marcou uma infiltração sem precedentes de atiradores do Hamas em Israel a partir da Faixa de Gaza e foi a escalada mais séria desde que Israel e o Hamas lutaram uma guerra de 10 dias em 2021.

A mídia israelense relatou tiroteios entre grupos de combatentes palestinos e forças de segurança em cidades do sul de Israel. Em Gaza, as pessoas correram para comprar suprimentos em antecipação a dias de conflito pela frente.

O comandante militar do Hamas, Mohammad Deif, anunciou o início da operação em uma transmissão na mídia do Hamas, pedindo que os palestinos em todos os lugares lutem.

"Este é o dia da maior batalha para acabar com a última ocupação na Terra", disse ele, acrescentando que 5.000 foguetes foram lançados.

Uma mulher israelense foi morta, de acordo com os serviços de emergência, enquanto equipes de ambulâncias foram enviadas para áreas ao redor da Faixa de Gaza.

O exército israelense disse que suas forças estavam operando dentro de Gaza, mas não deu detalhes.

"Um número de terroristas infiltrou-se no território israelense a partir da Faixa de Gaza", disse o exército em um comunicado, acrescentando que os residentes na área ao redor da Faixa de Gaza foram instruídos a ficar em suas casas.

A mídia israelense relatou que atiradores abriram fogo contra transeuntes na cidade de Sderot, no sul de Israel, e imagens circulando nas redes sociais pareciam mostrar confrontos nas ruas da cidade, bem como atiradores em jipes percorrendo o campo.

"Fomos informados de que há terroristas dentro do kibbutz, podemos ouvir tiros", disse uma jovem chamada Dvir, do kibbutz Beeri, à Rádio do Exército de Israel, de seu abrigo antiaéreo.

RELATOS DE ISRAELENSES FEITOS REFÉNS – A mídia palestina também relatou que um número de israelenses havia sido feito refém por combatentes, e a mídia do Hamas circulou imagens de vídeo aparentemente mostrando um tanque israelense destruído.

O escritório de Netanyahu disse que ele se encontraria com altos funcionários de segurança nas próximas horas, e o ministro da Defesa, Yoav Gallant, autorizou a convocação de reservistas.

Em Gaza, o rugido dos lançamentos de foguetes podia ser ouvido, e os moradores relataram confrontos armados ao longo da cerca de separação com Israel, perto da cidade do sul de Khan Younis, e disseram ter visto um movimento significativo de combatentes armados.

O serviço de ambulâncias de Israel disse que equipes foram enviadas para áreas do sul de Israel próximas à Faixa de Gaza e os moradores foram avisados a permanecer dentro de suas casas.

Um grupo que representa reservistas militares que haviam planejado se recusar a participar de treinamentos devido às objeções aos planos do governo de reformar o sistema judiciário pediu aos reservistas que se apresentassem para o serviço.

O grupo jihadista islâmico palestino disse que seus combatentes estavam se juntando ao Hamas no ataque.

"Estamos fazendo parte desta batalha, nossos combatentes estão lado a lado com seus irmãos nas Brigadas Qassam até que a vitória seja alcançada", disse o porta-voz da ala armada do Jihad Islâmico, Abu Hamza, em uma postagem no Telegram.

Os palestinos em Gaza expressaram incredulidade com a infiltração em Israel. "É como um sonho. Ainda não posso acreditar, combatentes dentro de nossa terra ocupada?", disse um comerciante de Gaza.

O ataque ocorreu um dia depois de Israel marcar o 50º aniversário da guerra de 1973 que levou o país à beira da derrota catastrófica em um ataque surpresa da Síria e do Egito.

Reuters


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA