GOVERNO

640x128

 

A Caixa Econômica Federal ingressou com duas ações contra Pedro Guimarães, o ex-presidente do banco demitido em junho do ano passado após reportagens revelarem casos de assédio contra funcionárias do banco.

Uma das ações já havia sido anunciada por Maria Rita Serrano, atual ocupante da cadeira que foi dele durante o governo de Jair Bolsonaro.

Nesse processo, a Caixa quer que Pedro Guimarães arque com os R$ 10 milhões do acordo assinado recentemente para encerrar a ação movida contra o banco pelo Ministério Público do Trabalho pelos episódios de assédio.

A outra ação é um tanto curiosa: pede à Justiça para determinar que Guimarães arque também com outros prejuízos. O processo lista, especificamente, seis iPhones de propriedade do banco que ele destruiu.

Funcionários relatam que, quando estava no cargo, o banqueiro tinha acessos de fúria e costumava jogar os aparelhos contra a parede.

Rodrigo Rangel / Metrópoles

Nota do Blog: Segundo uma fonte do Blog do PC, um desses aparelhos foi destruído durante a visita de Guimarães a Mossoró. E mais, a crise de fúria que motivou a destruição do aparelho foi presenciada pelo próprio prefeito de Mossoró. Posteriormente, o chefe do executivo mossoroense teria relatado o ocorrido a pessoas próximas.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO