GOVERNO

640x128

 


Se mais nada der errado, o Campeonato Potiguar termina na noite de quarta-feira, 17. E o último episódio deste desfecho será o Clássico Rei da final. ABC e América entram em campo às 20h no Frasqueirão, Zona Sul de Natal. Os clubes decidem o título no confronto que será o número 399 em jogos oficiais entre os rivais. Além da busca incessante pelo troféu, tratam a grande final como a recuperação para as principais competições que terão pela frente no restante do ano, as séries B e C do Brasileirão.

O América larga em vantagem por ter vencido o primeiro jogo, na Arena das Dunas. O ABC vive crise que culminou, inclusive, na saída do treinador Fernando Marchiori, após sequência de nove jogos sem vitória. A última foi contra o Santa Cruz, ainda pela segunda fase do estadual, no dia 9 de abril. São 37 dias sem comemorar um triunfo.

Ambos os times chegam à final do estadual vendo apenas o Brasileirão para o restante do calendário. O ABC foi eliminado pelo Grêmio na terceira fase da Copa do Brasil e chegou às semifinais da Copa do Nordeste; enquanto o América foi eliminado pelo Iguatu na primeira fase da Copa do Brasil e sequer chegou à fase de grupos da Copa do Nordeste. Nas respectivas divisões, ambos estão na temida zona de rebaixamento.

A expectativa é de que a vitória no clássico dê ânimo ao vencedor para uma retomada no desempenho na competição nacional. O Mais Querido vem de derrota em casa por 2 a 1 contra o Botafogo/SP, pela sexta rodada da Série B do Brasileirão, onde ocupa a lanterna com apenas um ponto conquistado em 18 disputados. Após o jogo, o clube anunciou o desligamento de Fernando Marchiori do comando do clube.

Do lado alvirrubro, os atletas se reapresentaram na manhã do domingo 14 para iniciar a preparação para o clássico. O Mecão vem de empate em casa com o Botafogo/PB, pela terceira rodada da Série C. A equipe, inclusive, contou com gol de Wallace Pernambucano no segundo tempo. Até agora, o América é o 18º colocado, com apenas um ponto conquistado em nove pontos disputados.

Wallace, aliás, é desfalque para a grande final, já que foi expulso na primeira partida, o que foi considerado uma perda para o zagueiro Everton Sena. “Jogador muito importante, né? Ele é uma grande referência nossa ali, no nosso ataque, mas temos jogadores preparados e acredito que quem colocar ali na posição dele, no lugar dele, vai dar conta do recado. Eu vejo o quantos os caras se dedicam, o quanto os caras trabalham todos os dias esperando a oportunidade”, afirmou o defensor.

Mas em dia de clássico, tudo fica de lado. Até as crises são esquecidas. A atmosfera toma conta da torcida que quer ter a oportunidade de ver o clube do coração levantar mais um troféu. A rivalidade entra em campo e os atletas defenderão suas cores no jogo decisivo entre os dois maiores clubes do Rio Grande do Norte. Ao vencedor, além do troféu, da glória e do título, uma vaga garantida na Copa do Brasil e também na fase de grupos da Copa do Nordeste 2024.

No entanto, apenas a torcida do ABC vai ter a oportunidade de ver o espetáculo ao vivo. O jogo terá torcida única por determinação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), da Federação de Norte-rio-grandense de Futebol (FNF) e da cúpula da Segurança Pública Estadual.

Agora RN


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO