No setor de comércio nacional, RN apresentou maior alta do NE e a segunda maior do país; No segmento de serviços, teve o maior crescimento entre os estados que registraram variação positiva

Uma gestão governamental financeiramente equilibrada e com salário em dia incentiva a geração de empregos e aquece as vendas no comércio varejista. É o que comprova mais uma Pesquisa Mensal de Comércio divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O RN aparece como destaque nacional nos dois segmentos.

As vendas no comércio nacional apresentaram crescimento em 19 das 27 unidades da federação no mês de abril. A média foi de 0,9% em abril. O Rio Grande do Norte registou a maior alta do Nordeste e a segunda maior do país, com 4%, atrás apenas do Amazonas (4,4%). Se comparado com abril de 2021, o crescimento foi ainda maior, de 9,9%.

O setor de serviços também marcou variação positiva nacional. E o Estado potiguar é destaque com o maior percentual entre as 12 unidades da federação que também registraram crescimento, com 7,9% com relação a março. O percentual é mais que o dobro do percentual do segundo colocado, o Espírito Santo, com 3,6%. Se comparado a abril de 2021, o crescimento é de 15,5%.

“A economia do Rio Grande do Norte segue o processo de recuperação, sobretudo nas áreas de serviço e comércio. E nada acontece por acaso. Para se conseguir esses percentuais o Estado precisa, necessariamente, ter finanças saudáveis, servidores com salário em dia e consequente poder de compra, ou seja, um Estado que contribua para o desenvolvimento da economia e não como ocorria no passado, funcionando como motor de atraso”, comentou o secretário estadual de Planejamento e Finanças, Aldemir Freire.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem