GOVERNO

640x128

 

A Prefeitura de Mossoró contestou, através de nota oficial, a informação de que estaria repassando de forma equivocada o duodécimo à Câmara Municipal de Mossoró. Segundo a nota, não há diminuição dos repasses e que a prefeitura apenas está cumprindo determinação judicial relacionada à dívida da casa legislativa.

Confira a nota na íntegra

A Prefeitura Municipal de Mossoró esclarece que não procedem as notícias veiculadas por blogs e jornais que afirmam que o Município estaria repassando de forma equivocada o duodécimo à Câmara Municipal de Mossoró.

Não se trata de diminuição dos repasses, mas sim de cumprimento de uma determinação judicial relacionada à dívida da Câmara. A própria Casa Legislativa reconheceu oficialmente a dívida no valor de R$ 11.321.059,17 (onze milhões, trezentos e vinte e um mil, cinquenta e nove reais e dezessete centavos), da Câmara Municipal com a Prefeitura de Mossoró, que engloba dívida de previdência, INSS e repasses de decisão judicial.

Destaca que em 15 de março de 2023, houve decisão judicial do Tribunal de Justiça determinando o pagamento da dívida por parte da Câmara Municipal. 

Em 5 de setembro de 2023 houve julgamento dos embargos e mais uma confirmação do acórdão final. Então, foi firmado acordo judicial para a Câmara Municipal parcelar a dívida ao longo do ano de 2024, o qual foi homologado pelo Judiciário, tendo transitado em julgado em 18 de janeiro de 2024.

A Câmara Municipal, no entanto, entrou com novo procedimento judicial no Tribunal de Justiça para anular o acordo homologado. O TJ negou seguimento à ação e confirmou que o acordo feito entre as partes segue mantido. Decisão essa do dia 29 de abril de 2024.

A Prefeitura de Mossoró reitera o compromisso com a harmonia entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Por isso, segue cumprindo rigorosamente com suas obrigações constitucionais com a Câmara Municipal e respeitando as decisões judiciais. 

Mossoró-RN, 07 de maio de 2024

Prefeitura Municipal de Mossoró



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO