GOVERNO

640x128

 

Os presos Deibson Cabral Nascimento, o Tatu, de 33 anos, e Rogério da Silva Mendonça, o Martelo, de 35 anos, já estão de volta no Penitenciária Federal de Mossoró-RN.

A Transferência, envolvendo Polícia Penal Federal, Polícia Federal e também Polícia Rodoviária Federal, aconteceu sob forte esquema de segurança durante a madrugada.

O voo no avião da Polícia Federal saiu de Macapá por volta das 10 horas e teve dificuldade de pouso no Aeroporto Dix Sept Rosado, em Mossoró, devido ao nevoeiro.

O Ministro Ricardo Lewandowski, da Justiça, disse em coletiva de imprensa que os dois estavam em fuga para o exterior, quando foram recapturados em Macapá-PA.

Os dois haviam fugido da Penitenciária Federal de Mossoró na madrugada do dia 14 de fevereiro de 2024, uma quarta-feira de cinzas, e passaram 51 dias em fuga.

Após a fuga, Lewandowski disse que foram destinados recursos para reforçar os presídios federais com muralhas, câmeras, iluminação e aprimorado os protocolos de segurança.

Sobre este último item, o ministro também confirmou que 10 policiais penais vão responder pela fuga e outros 17 terão que passar por reciclagem e não mais cometer erros.

Em Mossoró, a Polícia Federal, inclusive, ainda não concluiu a investigação sobre a fuga. Deve interrogar o Tatu e o Martelo quando os dois estiveram à disposição.

Ao todo, em função da fuga, o ministro Lewandowski informou que 14 pessoas foram presas pela Polícia Federal. Como os dois, no momento da recaptura, foram presos quatro.

E ainda conforme o ministro, a investigação continua.

Quanto aos presos Tatu e Martelo, ao desembarcar em Mossoró, foram levados para fazer exame de corpo delito no ITEP e depois vão fazer o reingresso ao sistema penal federal.

ANTES DA FUGA

A Penitenciária Federal de Mossoró, que tem 208 celas individuais, tinha cerca de 80 presos antes da fuga de Tatu e Martelo. Com a fuga, 38 apenados foram transferidos de Mossoró, entre estes, Fernandinho Beira Mar, para as outras quatro unidades federais.

Atualmente, existe cerca de 40 detentos na Penitenciária Federal de Mossoró. Segundo o ministro Ricardo Lewandowski, é totalmente seguro para receber os dois apenados que estavam em fuga de volta na unidade de Mossoró.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO