Escrita

Escrita banner

 


O Rio Grande do Norte fechou o mês de fevereiro com mais um resultado expressivo para a segurança pública: foi o mês menos violento dos últimos 14 anos. Comparando fevereiro deste ano com o mesmo período do ano passado, a redução foi de 29,8%, o que representa redução maior que a registrada em janeiro, que foi de 20%.

Este resultado segue tendência constatada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) que apontou o RN como o estado que mais reduziu mortes violentas intencionais (MVI´s) em 2023.

Os investimentos do Governo do RN com apoio do Governo Federal proporcionam a melhoria da segurança pública. Desde 2023 foram investidos R$ 100 milhões no sistema de segurança pública do RN (Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Itep e Seap). Em parceria com o MJSP foram entregues 400 novas viaturas, equipamentos e armamento aos órgãos do sistema.

“Além de todo este esforço, continuamos trabalhando com ações integradas dos órgãos. Isto significa uma interação forte entre as polícias do estado e até as polícias federais no combate à violência”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.

Os resultados obtidos em fevereiro e janeiro deste ano apontam à continuidade do trabalho que o Governo do Estado vem desenvolvendo nos últimos cinco anos, cujos indicadores sobre mortes violentas mostram recorrente redução desde 2019.

RECORDE NACIONAL

O Rio Grande do Norte é o estado com maior redução do número de mortes violentas no Brasil, de acordo com os dados Ministério da Justiça e Segurança Pública (MSJP). Ao final de 2023, em comparação com o ano de 2022, o estado obteve 15,63% de redução nas Mortes Violentas Intencionais (MVI). O resultado, de acordo com o Governo do Estado, está diretamente relacionado aos investimentos em recursos humanos, materiais e equipamentos, e sobretudo planejamento, com ações integradas entre as forças de segurança.

A governadora Fátima Bezerra, ao avaliar os dados divulgados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública no final de janeiro deste ano, ressalta que o desempenho precisa ser visto como consequência de um trabalho continuado desenvolvido pelo governo a partir do ano de 2019. Foi quando a gestão observou os índices de criminalidade e passou a atuar de forma planejada para otimizar, não apenas a estrutura, mas especialmente os recursos humanos, diante das dificuldades de efetivo das polícias.

Entre os anos de 2015 e 2018, o Rio Grande do Norte acumulou 8.042 mortes violentas, o que levou o estado a figurar entre os mais violentos do país. Os investimentos e planejamento mudaram o cenário entre 2019 e 2022, quando o estado conseguiu 32% de redução — no comparativo dos períodos — com quase 2.600 vidas salvas.

O Governo do Estado reestruturou carreiras, corrigiu distorções e realizou mais de 10 mil promoções nas polícias, repercutindo diretamente em melhoria dos rendimentos dos profissionais. Nos últimos cinco anos, as forças de segurança tiveram um incremento de quase 3 mil novos profissionais, e estão em formação mais de 1.600, entre praças e oficiais para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Na Polícia Militar do RN, havia um concurso realizado na gestão anterior, mas a primeira turma de candidatos aprovados foi convocada após Fátima Bezerra assumir. Na primeira convocação, 1300 novos policiais, que após o curso de formação passaram a reforçar o policiamento em todas as regiões do estado. Havia 15 anos desde a realização do último concurso. No final de 2023, mais uma turma do mesmo concurso foi convocada — desta vez mais 1.158 praças — que concluem a formação ainda este ano. Na Polícia Civil, após mais de uma década sem concurso, o governo realizou um certame e nomeou quase 800 novos agentes, delegados e escrivães.

O coronel Araujo, secretário de Segurança Pública e da Defesa Social, defende a tese que os resultados obtidos se sustentam nos investimentos continuados em equipamentos e infraestrutura, aliado à valorização profissional. “Somado à sensibilidade do governo para proporcionar melhores condições de trabalho aos nossos agentes de segurança, cabe destacar o enorme esforço do trabalho em parceria entre as diversas instituições estaduais, federais e municipais. Porque segurança pública é planejamento e ação, cada um nas suas devidas competências, no enfrentamento e prevenção”, disse.

DADOS

Ao todo, 59 mortes violentas intencionais foram registradas no estado no segundo mês deste ano, ou seja, foi o melhor resultado contabilizado para o mês de fevereiro desde 2011, quando 78 pessoas foram assassinadas no RN.

Abaixo, confira os dados de MVI’s no RN consolidados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED).

MVIs no RN | Comparativo 2023/2024

Janeiro 2023: 115

Janeiro 2024: 92

Redução: 20%


Fevereiro 2023: 84

Fevereiro 2024: 59

Redução: 29,8%


Acumulado Jan e Fev/2023: 199

Acumulado Jan e Fev/2024: 151

Redução: 24,1%


MVIs no RN | Série histórica de 2011 a 2024

Fev/2011: 78

Fev/2012: 79

Fev/2013: 133

Fev/2014: 145

Fev/2015: 112

Fev/2016: 159

Fev/2017: 193

Fev/2018: 182

Fev/2019: 103

Fev/2020: 144

Fev/2021: 104

Fev/2022: 100

Fev/2023: 84

Fev/2024: 59



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Cacim