Governo

640x128

 

Edgarzão recebeu vistoria do CBM e foi liberado para 2.900 torcedores

O Estádio Edgar Montenegro, em Assú, está liberado para o Campeonato Estadual; com isso, o campo será a “casa” de Baraúnas e Potiguar na sequência da temporada. O Edgarzão foi liberado após receber a vistoria do Corpo de Bombeiros Militar na quinta-feira, 22.

O estádio é administrado pela Liga Desportiva Assuense (LDA) e, de acordo com o seu presidente, Luiz Daílson Machado, a liberação foi feita sem restrição.

“Houve a vistoria nesta manhã (de quinta, 22) pelo Corpo de Bombeiros, e o estádio foi liberado para o Campeonato Estadual”, informou ele.

Quanto à disponibilidade do Edgarzão para o Campeonato Brasileiro da Série D, já que o Potiguar pretende mandar seus jogos lá também pela competição nacional, Daílson não entrou em detalhes, informando apenas que essa questão será tratada posteriormente quando houver um pedido oficial.

“Quanto à Série D, não recebi até agora nenhum comunicado para seu uso, quando assim houver, vamos buscar para viabilizar no que for preciso”, disse.

O Edgarzão foi inaugurado em outubro de 2001 e sua capacidade por determinação do Corpo de Bombeiros é para 2.900 torcedores. Recentemente, recebeu nova pintura e um calçadão de acesso às arquibancadas, em um investimento de cerca de R$ 150 mil.

O recurso foi proveniente de campanha junto aos desportistas locais e também de emendas parlamentares por meio do gabinete dos deputados estaduais, General Girão e Coronel Azevedo.

Desde o segundo semestre do ano passado, o Edgarzão não recebe jogo oficial da Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF) devido ao rebaixamento do representante local, o Assu, para a segunda divisão. Não se sabe se o “Camaleão” irá disputar a “Segundona” neste ano.

EFEITO NOGUEIRÃO

O Edgarzão passou a ser a casa dos clubes mossoroenses devido ao efeito Nogueirão. O estádio mossoroense está interditado pela Justiça, e sua gestão, a Prefeitura de Mossoró, pretende fazer uma permuta por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP).

Diante do tempo que leva o processo burocrático e a construção de um novo estádio, Mossoró ficará sem sediar futebol por longas datas.

A interdição do Nogueirão se deve ao descumprimento da Prefeitura por não realizar as obras de acessibilidade, e foi datada em 7 de fevereiro. Três dias depois, a marquise do estádio caiu por conta de forte chuva.

Marcos Santos/Jornal De Fato


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Cacim