Escrita

Escrita banner

 

Por Magnos Alves

Em um único dia deste ano, em 13 de fevereiro, a Prefeitura de Mossoró repassou R$ 3.945.857,27. para a empresa Cidade do Sol, operadora do transporte coletivo local.

De acordo com dados do Portal da Transparência da Prefeitura de Mossoró, naquela data, o prefeito Allyson Bezerra pagou, de uma única vez, o equivalente a quase 1,2 milhão (1.195.714,32) de passagens inteiras, considerando o preço atual do bilhete de R$ 3,30, o que representa mais de 4,5 vezes toda a população de Mossoró (264.577 pessoas no Censo 2022). Se considerarmos a meia passagem, de R$ 1,65, quase 2,4 milhões bilhetes foram pagos pelo Município.  

O volume pago de bilhetes em um único dia daria para transportar todo o público que paga passagem inteira de segunda a sexta-feira durante quase 150 dias. De acordo com dados de 2019 fornecidos pela Cidade do Sol, são 8 mil usuários diários, em média, que pagam passagem inteira. No fins de semana, essa média cai para 5 mil.

O outro lado

Em nota, a Prefeitura contesta a matéria e diz tratar-se de "fake news" e exige retificação das informações.

Veja a nota da Prefeitura na íntegra:

A Prefeitura Municipal de Mossoró esclarece que trata-se de FAKE NEWS a notícia intitulada "Em um dia, Allyson pagou quase 1,2 milhão de passagens inteiras à Cidade do Sol", publicada por blogs da cidade.

Quanto ao valor de R$ 3.945.857,27, que a notícia cita que a Prefeitura pagou a concessionária de transporte coletivo de passageiros trata-se de recurso oriundo do auxílio instituído pela Emenda Constitucional nº 123/2022, promulgada pelo Congresso Nacional em julho de 2022 e regulamentada pela Portaria Interministerial MDR/MMFDH nº 9 de agosto de 2022. 

O aporte financeiro teve como objetivo auxiliar o custeio da gratuidade das pessoas idosas no transporte público coletivo urbano. O Município recebeu o valor do Governo Federal e realizou o repasse, agindo dessa forma, totalmente dentro da legalidade.

Ao todo, cerca de 535 Municípios receberam o subsídio disponibilizados pelo governo federal em razão do estado de emergência decorrente no ano de 2022, para enfrentamento dos impactos consequentes da pandemia.

Diante do esclarecimento dos fatos, solicita-se aos veículos a retificação da informação, restabelecendo a verdade. 


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Cacim