Oculum

OCULUM 600 120

 

Foto: José Aldenir/Agora RN

Após 40 anos de existência do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente (Idema) e nenhuma realização de concurso público durante esse período, o instituto anuncia a abertura de 170 vagas e, segundo o diretor-geral Werner Farkatt, a expectativa é que até o final do ano o edital seja divulgado. 

“Quando recebi o convite da governadora para continuar no Idema como diretor-geral, o concurso foi o que ela mais me pediu”, comentou Werner. “Então nós estamos trabalhando para que esse compromisso aconteça”, finalizou.

Nessas 40 décadas, o instituto funcionou e funciona com um quadro de funcionários cedidos de outros órgãos, que foram incorporados ao quadro do Idema, mas já faziam parte de alguma forma de estrutura governamental. Além dos colaboradores cedidos, a entidade também conta com o apoio de bolsistas, que são uma força de trabalho paralela. 

Farkatt alega que atualmente o instituto dispõe de aproximadamente 250 colaboradores entre servidores cedidos e bolsistas, gerando uma fragilidade em diversos aspectos para o Idema. Por essa questão, o novo diretor-geral reitera que o concurso será de extrema importância, pois desde que o antigo diretor-geral, Leon Aguiar, assinou o Termo de Ajustamento de Gestão (TAG), existe uma equipe focando na realização do concurso.

“Desde que foi feito o TAG, que Leon assinou o TAG para junto com o Tribunal de Contas e outros atores para viabilizar o concurso, nós temos uma equipe trabalhando quase que “full-time” para essa situação”, afirmou o diretor. 

Werner conta que toda a conjuntura do concurso precisou ter adequações de cargos que o Idema não possuía antes, além de uma série de outros elementos burocráticos que também fazem parte dos compromissos que foram assumidos ao longo do TAG e precisam ser cumpridos.

“Se não forem cumpridos, terá penalidades para o gestor. Então é mais um motivo para correr com isso, não só por esse motivo, obviamente, mas pela responsabilidade com o compromisso assumido, tanto pelo Tribunal de Contas, os ministérios públicos e com a própria governadora. A ideia é que esse concurso realmente tenha pelo menos o edital até o final do ano”, declarou Farkatt.

Novos servidores

De acordo com Werner Farkatt, a entrada dos novos servidores após o concurso não acontecerá de uma vez, isso porque já está acordado no TAG que será de maneira escalonada. A princípio, foi definida uma ordem de entrada de 70 funcionários e assim gradativamente, visto que com a entrada desse grupo de contratados haverá a saída dos bolsistas e será necessário analisar o equilíbrio financeiro. 

“Durante o processo de construção desse TAG, foi necessário apresentar uma avaliação orçamentária, inclusive com o endividamento do estado para os próximos 10 e 20 anos. Então tudo isso tem que ser pautado para o concurso poder sair de uma ideia e ser materializado no acordo”, disse Werner.

Agora RN



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA