Independência

Independencia banner

 

A 2ª edição do Festival Alternativo de Cinema de Mossoró (FACIM) já vai começar. O evento em si, com exibições de filmes selecionados de todo o Brasil, inicia-se no dia 27 e finaliza no dia 29 de outubro de 2023, mas desde segunda-feira (23), já haverá programação. Tudo gratuito e aberto à população!

O FACIM é, atualmente, o único festival de cinema da cidade, e movimenta o cenário do audiovisual não só de todo o Rio Grande do Norte, mas também de todo o país. Mesmo com pouca idade, o Festival já se tornou uma peça-chave no calendário da cultura municipal, estadual e nacional, sendo aguardado por diversos artistas e cineastas de todas as regiões brasileiras, para que estes possam inscrever seus filmes e disseminá-los pelo mundo.

Idealizado pelo cineasta, ator e produtor cultural Plínio Sá, o Festival Alternativo de Cinema de Mossoró surge da vontade de movimentar o cenário da sétima arte na capital do oeste potiguar. Na primeira edição, que aconteceu em 2021, isso foi enfatizado e, de fato, estremeceu as estruturas. Neste ano, o objetivo é difundir ainda mais essa ideia, tanto para fora, levando o nome do festival, da cidade e das e dos artistas para longe, quanto internamente no município e no Estado, mostrando a capacidade que os e as fazedoras de arte de Mossoró têm quando o assunto é audiovisual.

“Eu espero que o FACIM seja um festival que traga muitos benefícios para a população mossoroense, principalmente se tratando do audiovisual, que é um movimento que vem cada vez mais expandindo. Além disso, fortalecer o cinema como mais um caminho possível de se fazer arte na cidade”, relata Plínio Sá, idealizador do Festival.

Como já é tradição, o FACIM realiza diversas oficinas no campo do cinema para os admiradores e admiradoras dessa área. Neste ano, não seria diferente. Na verdade, diante do sucesso que foi na sua primeira edição, agora, em 2023, o Festival resolveu ampliar a quantidade de oficinas, repetindo algumas e trazendo outras.

As atividades começam na segunda-feira (23), com a oficina de Audiovisual com Celular, ministrada pelo jornalista, documentarista e produtor audiovisual Fefo. Em seguida, haverá a oficina de Roteiro Audiovisual, com Danilo Queiroz, na terça (24); Direção de Fotografia, com Wigna Ribeiro, na quarta (25); e equipamentos no Mundo do Cinema, com Madson Ney, na quinta (26). Posteriormente, no domingo (29), teremos uma roda de conversa com o produtor e diretor Pedro Fiuza, de Natal/RN, que trará debates no campo da distribuição para cinema.

As oficinas são gratuitas, a partir dos 16 anos e qualquer pessoa pode participar, seja alguém da área ou não. Mas, atenção, as vagas são limitadas! As inscrições podem ser feitas a partir desta sexta-feira (20), através do formulário no link da bio do instagram @facimossoro.

Explicadas as oficinas, do dia 27 a 29 de outubro, Mossoró poderá desfrutar do melhor do cinema nacional. O FACIM terá sessões de filmes inscritos de todo o país nas categorias do festival – Cine Caiçara, Cine Cid, Cine Rivoli, Cine Pax, Cine Centenário e Cine Imperial -, além de estreias mossoroenses e outras obras convidadas. Assim como uma roda de conversa para nos deixar ainda mais instigados a fazer audiovisual.

Confira, abaixo, a programação completa:

PROGRAMAÇÃO FACIM

SEGUNDA-FEIRA (23/10)

–      Oficina de Audiovisual com Celular, com Fefo, no SEBRAE (sala A), das 18h às 22h;

TERÇA-FEIRA (24/10)

–      Oficina de Roteiro Audiovisual, com Danilo Queiroz, no SEBRAE (sala A), das 18h às 22h;

QUARTA-FEIRA (25/10)

–      Oficina de Direção de Fotografia, com Wigna Ribeiro, no SEBRAE (sala A), das 18h às 22h;

QUINTA-FEIRA (26/10)

–      Oficina de Equipamentos no Mundo do Cinema, com Madson Ney, no SEBRAE (sala A), das 18h às 22h;

SEXTA-FEIRA (27/10)

–      Momento Cultural + Abertura do Festival, no Salão Joseph Boulier, no segundo andar do Memorial da Resistência de Mossoró, às 18h;

–      Estreia do filme “Três Igrejas”, com direção de Wigna Ribeiro, no Salão Joseph Boulier (MRM), às 19h;

–      Mostra de filmes convidados, no Salão Joseph Boulier (2º andar do MRM), das 19:30h às 22h;

SÁBADO (27/10)

–      Momento Cultural, no Salão Joseph Boulier (2º andar do Memorial da Resistência), às 18:30h;

–      Mostra dos filmes selecionados de todo o Brasil + bate-papo sobre os efeitos da colonização no audiovisual potiguar, no Salão Joseph Boulier (2º andar do Memorial), das 19h às 22h;

–      After FACIM, no Rustcafé (R. Francisco Isódio, 123, Centro), a partir das 22:30;

DOMINGO (29/10)

–      Bate-papo sobre Distribuição Para o Cinema, com Pedro Fiuza, na sala de cinema do SESC, das 9h às 12h;

–      Momento Cultural, na praça externa do Memorial da Resistência de Mossoró (em frente ao primeiro painel), às 17h;

–      Mostra dos filmes selecionados de todo o Brasil, na praça do Memorial da Resistência, às 17:30h;

–      Premiação, na praça do Memorial da Resistência, das 20h às 21h.

O Festival Alternativo de Cinema de Mossoró está sendo realizado com recursos provenientes da Lei Maurício de Oliveira através da Prefeitura Municipal de Mossoró, e conta com o apoio do restaurante Pimenta de Cheiro, espetinho e pizzaria do Nininho, Rustcafé, SESC RN por meio do projeto LABmais, Hotel Villa Oeste, Frota Brechó e a vereadora Carmem Júlia.

Mais informações, você encontra no site do festival: https://doity.com.br/facim.

RETROSPECTIVA 1º FACIM

O Festival Alternativo de Cinema de Mossoró (FACIM) começou ainda na pandemia. O que era para acontecer no início de 2020 acabou se tornando realidade só em novembro de 2021. Como muito nesse período, o evento também precisou ser adiado por causa da pandemia da COVID-19. No entanto, nem isso foi capaz de desanimar a todos e todas que aguardavam o FACIM. E assim, ele foi realmente um sucesso!

Com oficinas lotadas, um público interessado, respaldo nacional, o Festival Alternativo de Cinema de Mossoró, sem dúvida, fortaleceu ainda mais o audiovisual potiguar em todo o território nacional. Além de resgatar boa parte da história do cinema mossoroense, trazendo nomes de antigas salas (hoje, desativadas) para intitular as categorias do festival, como Cine Imperial (para documentários), Cine Pax (não-competitiva livre), Cine Rivoli (para videoclipes), Cine Cid (para filmes de ficção), Cine Centenário (unicamente para filmes mossoroenses) e Cine Caiçara (competitiva livre).

Ao todo, o 1º FACIM recebeu mais de 600 filmes de todo o Brasil. E os vencedores e vencedoras foram “Colapsar”, com direção coletiva, de Maceió/AL, na categoria Cine Caiçara; “Mauro”, direção de João Gabriel Caffarelli, Brasília/DF, na Categoria Cine Cid; “Corpo Só”, de Céline Billard, Juiz de Fora/MG, na Categoria Cine Rivoli; “Seremos Ouvidas”, com direção de Larissa Nepomuceno, de Curitiba/PR, na Categoria Cine Imperial; e “Maleme”, com direção de Lígia Kiss, daqui de Mossoró/RN, na Categoria Cine Centenário.

É o passado e o futuro do audiovisual mossoroense juntos acontecendo no presente!


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO