Independência

Independencia banner

 

Foto: Divulgação

Uma comitiva potiguar do Geoparque Seridó estava no Marrocos na noite desta sexta-feira (7) e presenciou o terremoto de magnitude 6,8, que atingiu o país e deixou pelo menos 800 mortos. Eles estão em Marrakesh para X Conferência Internacional de Geoparques da Unesco.

Os quatro potiguares que representam o Geoparque estão bem e não ficaram feridos. Eles relataram ao g1-RN que haviam acabado de jantar, por volta das 23h, quando sentiram o tremor.

“A gente tinha acabado de jantar. Estávamos retornando pros nossos respectivos hotéis. Logo antes de tomarmos os táxis, a gente sentiu o primeiro tremor mais intenso. E começamos a ver os muros balançarem, então tentamos nos proteger em local aberto, numa praça. E a partir daí se começou a ter uma dimensão maior dos estragos”, contou Matheus Lisboa, que é coordenador científico adjunto do Geoparque Seridó.

“A gente viu uma poeira muito intensa subindo, muita gente desesperada, correndo, e ficamos na rua por algumas horas, até que a dona do hotel onde estamos hospedados ofereceu nos abrigar na casa da família dela, mais longe do centro da cidade, onde ficamos até a manhã deste sábado”, completou.

O coordenador de comunicação e marketing do Geoparque Seridó, Silas Maciel, relatou que a sensação foi de um “tremor muito forte”. “Começou a cair muro, a cair destroços, o pessoal correndo na rua”, disse.

Ele diz que foi necessário procurar outro lugar, já “o hotel teve problemas estruturais, ficou rachado”.

A diretora executiva do Geoparque Seridó disse que a primeira reação do grupo ao sentir o terremoto foi procurar um lugar aberto para se proteger.

O coordenador científico do Geoparque Seridó, o geólogo Marcos Nascimento, disse que agora o grupo busca auxiliar as pessoas do país em como for preciso. “Todos nós estamos bem e apoiando o que for de melhor pra essa população linda”, disse.

Com informações de G1/RN


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO