A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou na segunda-feira (18) o boletim epidemiológico das arboviroses no Rio Grande do Norte referente ao período compreendido entre as semana epidemiológicas 1 e 26, até 2 de julho. O boletim traz um panorama do cenário epidemiológico das arboviroses até o momento e registra uma queda considerável nos casos de dengue, zika e chikungunya.

"Observamos que está havendo uma queda no número de casos confirmados das arboviroses e acompanha a curva gráfica que ocorre em todo o país", disse Dinara Alves, coordenadora de combate às arboviroses da Sesap.

No que diz respeito à dengue, foram notificados, até a Semana Epidemiológica 26, 35.646 casos suspeitos, dos quais 5.288 foram confirmados, 31.536 casos considerados prováveis, 4.110 descartados, cinco óbitos confirmados e 16 em processo de investigação. A incidência apresentada foi de 885,62 casos prováveis por 100 mil habitantes.

Com relação à chikungunya, foram notificados 11.997 casos suspeitos da doença, sendo confirmados 1.849, 10.336 considerados prováveis, 1.661 descartados, dois óbitos confirmados e três em processo de investigação. A incidência foi de 290,26 casos prováveis por 100 mil habitantes.

Já no que diz respeito zika, foram notificados 4.907 casos suspeitos, sendo confirmados 302, 3.794 casos considerados prováveis, 1.113 descartados e nenhum óbito confirmado. A incidência foi de 106,55 casos prováveis por 100 mil habitantes.

Com relação a casos de zika em gestante, 15 casos foram confirmados em 2022 por critério laboratorial. O quantitativo é destacado na análise do cenário epidemiológico devido à capacidade vírus provocar microcefalia ou alterações no sistema nervoso central do feto gestado.

Prevenção

A Sesap reforça, junto à população, os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor das arboviroses:

  • Mantenham os quintais livres de possíveis criadouros do mosquito;
  • Esfreguem com bucha as vasilhas ou reservatórios de água de seus animais;
  • Não coloquem lixo em terrenos baldios;
  • Mantenham as caixas d´água sempre tampadas;
  • Observem vasos e pratos de plantas que acumulam água parada;
  • Observem locais que possam acumular água parada como: bandeja de bebedouros e de geladeiras, ralos, pias e vasos sanitários sem uso;
  • Recebam a visita do agente de endemias, aproveitando a oportunidade para tirar possíveis dúvidas;
  • Mantenham em local coberto, pneus inservíveis e outros objetos que possam acumular água.

Confira abaixo o boletim epidemiológico das arboviroses no RN em http://www.transparencia.rn.gov.br/




Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem