O policial penal Jorge José da Rocha Guaranhhos, de 38 anos, invadiu a festa de aniversário de 50 anos do guarda municipal Marcelo Aloísio de Arruda, e o matou a tiros na madrugada deste domingo, dia 10, no município de Foz do Iguaçu, no Estado do Paraná. 

O que motivou o ataque e como tudo aconteceu.

Marcelo Arruda estava com familiares e amigos comemorando 50 anos, com uma festa toda decorada com as cores do seu partido, o PT, e com fotos de Lula, sua preferência para presidente da República, quando Jorge José passou em frente dizendo aos gritos: “É BOLSONARO. SEUS FILHOS DA PUTA. SEUS DESGRAÇADOS. É O MITO1”.

Marcelo Arruda teria jogado um copo de cerveja em Jorge José, que estavam no carro acompanhado da mulher e o filho pequeno. Ele fez o retorno, passou em frente novamente ao local da festa e exibiu a arma, dizendo que iria voltar em vinte minutos para matar todo mundo. O Guarda Municipal pegou sua arma no carro. Em poucos minutos, o policial penal voltou.

Jorge José já entrou atirando em Marcelo Arruda, que, baleado nas pernas, caiu perto das mesas. Jorge José se aproxima para terminar de matar e uma mulher o empurra, numa tentativa de evitar o assassinato. Mesmo baleado, Marcelo Arruda revida e o derruba. Em seguida outras pessoas entram na cena e pedem socorro e desferem chutes em Jorge José.

Os fatos foram divulgados em rede nacional por diversos veículos de comunicação, se reportando aos Boletins de Ocorrências registrados na Delegacia de Policia Local e também em depoimentos de quem estavam na festa, testemunhando tudo. 

Num primeiro momento, foi dito que o policial penal federal Jorge José também teria morrido, porém no final da tarde a delegada que investiga o caso concedeu entrevista coletiva e disse que sobreviveu, está internado e estável. Vai ser autuado em flagrante por homicídio. 

Mossoró Hoje



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem