“Pra começo de conversa nem de partido eu gosto”. A declaração é do senador Styvenson Valentim, do Podemos, ao comentar o “ultimato” da direção estadual do partido para que ele defina até o próximo dia 19 se vai ser candidato, ou não, a governador do estado.

Essa, dentre outros portados, foi dito pelo senador em entrevista ao programa Tribuna Livre, da rádio Jovem Pan News, de Natal. Styvenson criticou “a pressa” e “a agonia” da direção do partido em querer que ele tome uma decisão. E disparou: “Não vou tomar decisão nenhuma”.

Por mais de uma vez, o senador disse na entrevista que a pressão do partido por uma definição “é o poste mijando no cachorro”. Lembrou que é detentor de mandato e que, por ser senador, o partido deveria bajulá-lo e cuidar dele.

Valentim disse que não gosta de ouvir ordens e que fez isso durante 16 anos como policial militar. Afirmou ainda que o Podemos deveria pedir que ele tome uma decisão cautelosa e não de forma açodada. “O que está em jogo é o meu pescoço, a minha cabeça. Se eu não der resultado quem vai se foder sou eu”, argumentou o senador, recorrendo à sua conhecida língua solta.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem