Foto ilustrativa

A notícia do escândalo amoroso envolvendo o pároco de Candelária, padre Júlio Cezar Souza Cavalcante,  gerou revolta no sacerdote da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Parnamirim, padre Antônio Murilo de Paiva, que acenou em solidariedade ao amigo.

Durante a homilia na missa de domingo, ele lembrou fatos passados ocorridos na igreja católica, denotando uma espécie de vingança à imprensa local, onde citou o ateamento de fogo contra veículos de imprensa que trataram sobre o caso do pare Júlio, de Candelária. Visivelmente revoltado, Murilo exclamou. “A igreja precisa reagir!”.

Segundo publicações de outros veículos, a Arquidiocese de Natal respondeu que não irá se pronunciar sobre as declarações do pároco de Parnamirim.

Após ter tomado conhecimento dos fatos que vieram à tona envolvendo o padre Júlio, o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, determinou o afastamento do referido sacerdote de todas as suas funções ministeriais exercidas na Arquidiocese de Natal, a fim de que possam ser apurados os fatos e tomadas as devidas providências. Também determinou que fosse aberta uma investigação prévia, conforme prescreve o Direito Canônico, para que sejam averiguadas as possíveis responsabilidades.

Agora RN


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem