O Tribunal Regional Federal da 1ª Região rejeitou nesta quinta-feira (23) o pedido de um habeas corpus para o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro. Ele foi preso nesta quarta (22) em uma operação da Polícia Federal (PF), que investiga a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do MEC.

A defesa do ex-ministro Milton Ribeiro ingressou, na quarta-feira, com pedidos ao TRF-1 para que a prisão preventiva fosse revogada ou transformada em domiciliar. Os advogados também pediram acesso ao processo que culminou com a prisão de Ribeiro por suspeitas de corrupção e tráfico de influência durante sua gestão no Ministério da Educação.

O ex-ministro deve passar por uma audiência de custódia às 14 horas desta quinta-feira (23). O vídeo da audiência deve ser divulgado em seguida. O acesso às decisões já foi liberado aos advogados envolvidos no caso, de acordo com a Justiça Federal.

Segundo a assessoria da Justiça Federal no DF, foram presos, além de Milton Ribeiro, os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, o advogado e ex-assessor do MEC Luciano de Freitas Musse e o ex-assessor da Prefeitura de Goiânia Helder Bartolomeu.

CNN Brasil



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem