Nos anos de 2020 e 2021, o Presídio Federal de Mossoró recebeu a movimentação de 195 presos entre inclusões, devoluções, transferências e apresentação do preso ao Tribunal do Júri. Estas movimentações custaram juntas R$ 2.207.838,75 – o cálculo leva em consideração o custo de passagens dos presos e de passagens e diárias dos agentes de segurança.

O custo médio por escolta aérea (valor de diárias + passagens) é de R$ 11.322,25, isso segundo último levantamento realizando em 2021. Em 2020, o custo total de movimentações para o presídio de Mossoró, apenas com diárias e passagens, ficou em R$ 1.347.347,75. No ano passado o número de transferências foi bem menor o que fez o custo cair para R$ 860.491,00.

Em nota o Depen argumentou que os custos são maiores por se tratar de uma condição especial. "O Sistema Penitenciário Federal (SPF) foi concebido com o objetivo precípuo de abrigar presos diferenciados, provisórios ou não, que apresentem perfis de elevada periculosidade e/ou influência negativa sobre outros presos, cuja permanência no sistema penitenciário estadual represente uma contaminação do ambiente prisional ou ponha em risco a ordem e a segurança pública ou, ainda, a vida dos próprios presos".

TCM Notícia



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem