A segunda etapa do Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAA) revelou nesta semana que Mossoró saiu de médio para alto risco nos níveis de infestação do mosquito no município. O índice registrado entre Janeiro e Fevereiro deste ano, foi de 3,7 e o atual subiu para 4,1. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Mossoró, através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que monitora os índices a cada três meses, de 100 imóveis quatro deles tem foco positivo da dengue.

Nesse momento de risco, segundo o coordenador de endemias, Sandro Elias, a população precisa e deve contribuir para evitar água acumulada. “Durante esse período de chuvas aumenta a exposição de água e isso faz com que o mosquito se alastre e prolifere cada vez mais. Mas estamos priorizando as ações nos setores de maior risco”, destaca.

Os bairros que atingiram índice acima de 5,0 foram Boa Vista, Dom Jaime Câmara, Santo Antônio, Bom Jardim, Planalto 13 de Maio, Santa Delmira e Aeroporto. Ja os que apresentaram LIRAA abaixo de 2,0 foram Santa Júlia, Redenção, Monsenhor Alfredo Simonetti, Doze Anos, Centro, Nova Betânia, Bom Jesus e Itapetinga.

Na casa de dona Joana Darc os agentes de endemias encontraram larvas do mosquito. “Eu sempre lavo as caixas d´água e tenho cuidado, mesmo assim o mosquito aparece”, conta.

Mais de 130 agentes de endemias estão realizando o trabalho intensivo de combate ao mosquito da dengue e também orientando a população de como manter os cuidados para evitar criadouros do Aedes Aegypti nas residências. Para pedir a presença dos agentes de endemias em sua casa ligue para 3315-4833.

TCM Notícias


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem