A Justiça do Rio Grande do Norte, concedeu, na terça-feira, 10 de maio de 2022, liberdade a Poliano Cantarelle, 42 anos de idade, após 10 anos de prisão em regime fechado na Penitenciária Mário Negócio em Mossoró, na região Oeste Potiguar.

Cantarelle foi condenado a 32 anos de prisão, em juri popular que aconteceu em 2018, no Forum de Areia Branca, por estuprar e matar a menina Cintia Lívia, na época com 12 anos de idade, e jogar o corpo dela em uma cisterna.

O crime aconteceu em julho de 2012, na cidade de Tibau, Costa Branca do RN. A garota foi encontrada morta dentro de uma cisterna no muro da casa onde o condenado era caseiro. Poliano Cantarelle saiu do regime fechado e foi para o semiaberto, com monitoramento por tornozeleira eletrônica.

Leia mais: Vizinho confessa ter matado menina Cinthia Lívia em Tibau



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem