Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), divulgados pela Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Mossoró, apontam que o número de consumidores inadimplentes na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte cresceu 7,84% no mês de fevereiro de 2022, em relação ao mesmo período de 2021. O relatório leva em consideração informações de todas as bases às quais o SPC Brasil tem acesso.

O percentual de crescimento no número de inadimplentes em Mossoró ficou acima da média da região Nordeste (7,79%) e abaixo da média nacional (8,10%). Na passagem de janeiro para fevereiro, o total de devedores mossoroenses cresceu 1,17%. Na região Nordeste, na mesma base de comparação, a variação foi de 0,28%.

Quanto à faixa etária, o relatório do SPC Brasil destaca que o percentual de devedores com participação mais expressiva em Mossoró em fevereiro está entre 30 e 39 anos (26,12%). A participação dos devedores por sexo segue bem distribuída, sendo 51,67% mulheres e 48,33% homens.

Em fevereiro de 2022, cada consumidor negativado da cidade devia, em média, R$ 3.453,84 na soma de todas as dívidas. Os dados ainda mostram que 28,69% dos consumidores mossoroenses tinham dívidas no valor de até R$ 500, percentual que chega a 45,82% quando se fala de dívidas de até R$ 1.000. O tempo médio de atraso dos devedores negativados da cidade é igual a 28 meses, sendo que 32,71% dos devedores possuem tempo de inadimplência de 1 a 3 anos.

O relatório do Serviço de Proteção ao Crédito detalha também que o setor com participação mais expressiva do número de dívidas em fevereiro na cidade de Mossoró foi o de Bancos, com 62,22% do total de dívidas, seguido por Comunicação (16,27%), Outros (10,44%), Água e Luz (6,14%) e Comércio (4,94%).

Em fevereiro deste ano, cada consumidor inadimplente em Mossoró tinha em média 1,885 dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Nordeste (1,833 dívidas por pessoa inadimplente) e acima da média nacional registrada no mês (1,863 dívidas para cada pessoa inadimplente).

NEGOCIAÇÃO

A CDL Mossoró tem promovido, em parceria com outras instituições, ações com o objetivo de facilitar o processo de negociação entre devedores e credores. É o caso, por exemplo, do Feirão de Negociação de Dívidas, realizado em outubro do ano passado, a partir de um trabalho integrado com Procon Estadual, Defensoria Pública do RN e OAB/RN.

“Quando idealizamos ações conjuntas com várias entidades, damos oportunidade aos devedores e credores de uma negociação mais rápida e sem muita burocracia, promovendo, dessa forma, a volta do crédito. Com o retorno do poder de compra, esses consumidores voltam a movimentar os diversos setores da cadeia produtiva da cidade, elevando assim o consumo local”, conclui Stênio Max, presidente da CDL Mossoró.

Portal do Oeste


 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem