Um conselheiro presidencial de Vladimir Zelensky revelou que o presidente ucraniano está pronto para falar com a Rússia "sobre quaisquer questões políticas", sem comprometer os "direitos nacionais" da Ucrânia.

Mikhail Podolyak, conselheiro presidencial da Ucrânia, revelou nesta terça-feira (8) as condições sob as quais Kiev discutirá as questões relacionadas com a não adesão do país à OTAN.

"Estamos prontos para negociações construtivas sobre questões-chave. A principal, claro, é a segurança. O fim das hostilidades [...]. Sobre questões políticas, o presidente [Vladimir] Zelensky não tem medo de falar com o lado russo sobre quaisquer questões políticas", disse Podolyak, citado pela mídia local.

"Mas, naturalmente, defendemos nossa condição de Estado nacional, nossos direitos nacionais, e pretendemos obter um conjunto claro e concreto de garantias juridicamente vinculativas da nossa segurança, tendo em conta que a OTAN diz abertamente que não aceitará a Ucrânia. Agora é inútil falar de detalhes, agora o mais importante é defender fisicamente a Ucrânia."

Segundo ele, o governo ucraniano "não entende nenhum ultimato russo como tal".

Em 24 de fevereiro, Vladimir Putin, presidente da Rússia, anunciou o começo de uma operação especial da Rússia na Ucrânia. Entre os principais objetivos da operação estão a "desmilitarização e desnazificação da Ucrânia" para proteger a população da região de Donbass, tendo descrito como "genocídio" o que se passava lá com a população russófona.

Putin também previu antes da operação a possibilidade de a Ucrânia entrar na OTAN e decidir conquistar a Crimeia, o que levaria a um conflito direto entre o bloco militar e Moscou, sendo assim uma ameaça a toda a Rússia.

Sputnik Brasil



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem