"Uma pesquisa feita pela Genial/Quaest mostra que 53% dos brasileiros são contrários à reforma trabalhista aprovada no governo Michel Temer, em 2017, contra 27% que se dizem favoráveis. E 58% defendem a sua revisão, mesmo que parcialmente", escreve a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna, na Folha de S. Paulo.

"A rejeição à reforma é maior entre os eleitores de Lula (64%) do que entre os de Jair Bolsonaro (33%). Dos que declaram voto no petista, 67% acham que ela deve ser revista", prossegue a jornalista.

Aprovada após o impeachment de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff, a reforma de Michel Temer não gerou empregos, precarizou o trabalho e empobreceu os brasileiros.

Brasil 247




Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem