O preço médio do botijão de gás de cozinha de 13 quilos vai aumentar no Rio Grande do Norte e pode variar de R$ 125 a R$ 130 no estado, segundo o Sindicato dos Revendedores Autorizados de Gás Liquefeito de Petróleo (Singás-RN).

O aumento ocorreu após o reajuste de 16,1% no preço médio de venda para as distribuidoras, passando de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 0,62 por kg. O preço não era reajustado há 152 dias.

Em Mossoró, de acordo com a pesquisa realizada pela reportagem do Portal Mossoró Hoje com distribuidores da cidade, o preço do botijão está entre R$ 110,00 a R$ 125,00. De acordo com o presidente do Singás-RN, Francisco Correia, o preço gera muita reclamação dos consumidores.

"Nós fomos surpreendidos ontem com mais um aumento, nós vamos ter aqui no Rio Grande do Norte em média, um aumento de R$ 13,00 a R$ 150,00 dependendo do município, o que vai dar uma variação de entre R$ 125,00 a R$ 130,00 no estado”, explicou.

De acordo com o revendedor, com o aumento do preço, as empresas passam a vender menos, e as pessoas mudam os hábitos de consumo para tentar economizar. “A reclamação é grande, principalmente entre as classes C, D e E é enorme, tem casos que as pessoas acabam o gás e ficam até cinco dias cozinhando a lenha, esperando receber o dinheiro para comprar o gás”, disse.

Francisco alerta ainda para a possibilidade do preço do gás de cozinha sofrer novo aumento, devido a crise entre a Rússia e Ucrânia.

“É uma situação muito difícil mas infelizmente a tendência é essa e se a guerra continua, os aumentos do petróleo continuarem nesse patamar, nós devemos ter nos próximos 15 dias mais um aumento de gás”, declarou.

A orientação do Singás RN é que os revendedores repassem o reajuste conforme forem reabastecendo seus estoques com o produto de novo preço.

Mossoró Hoje



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem