Do Blog do Barreto

O jornalista Jacson Damasceno venceu o primeiro round judicial com o apresentador Sikêra Junior que pede ao potiguar que indenize o comunicador bolsonarista em R$ 40 mil.

A história começou em junho do ano passado quando no Dia do Orgulho LGBTQIA+ uma rede de fast food fez um comercial explicando como as crianças lidam com pais homossexuais.

Contra a ideia de incentivar o respeito, Sikêra deu um chilique homofóbico em seu programa na RedeTV. “A gente está calado, engolindo, engolindo essa raça desgraçada que quer que a gente aceite que a criança… deixe (sic) as crianças, rapaz!”, disparou.

Jacson no seu programa na Band Natal reagiu em defesa da comunidade LGBTQIA+ com uma verdadeira lição de moral. “Quem é você comparado a Paulo Gustavo? Quem é você comparado a Joãosinho Trinta? A Clodovil? A Cássia Eller? Renato Russo? Comparado a Cazuza e tantos gays e lésbicas que honram e orgulham o Brasil? A sexualidade não diminui em nada as pessoas”, rebateu.

O apresentador só se desculpou após perder vários patrocinadores como MRV, Magazine Luiza, TIM e Ford. Mesmo respondendo a uma ação do Ministério Público Federal (chegou a ser absolvido) ele não engoliu a fala histórica de Jacson e o acionou na Justiça.

“Recebo essa decisão com satisfação e tranquilidade. Não era possível que eu perdesse essa ação porque é ele quem queima a imagem dele todos os dias. A gente tinha uma grande esperança de que o resultado fosse esse. A juíza entendeu que rebati as bobagens que ele falou informando corretamente o telespectador”, disse Jacson ao Blog do Barreto. “Dessa vez venceu o lado do amor, da empatia, da igualdade e do bom jornalismo. Vamos torcer para que o episódio sirva de pedagogia para outros apresentadores que agem de forma parecida”, complementou.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem