Com a chegada das chuvas no Estado, em especial em Mossoró, vem sendo registrado aumento no número de doenças respiratórias, como gripes e resfriados, nesses primeiros dias de 2022. Essa constatação baseia-se no aumento da procura por atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do município. No entanto, a UPA do bairro Belo Horizonte, unidade referência no atendimento a pacientes com doenças que envolvem o sistema respiratório, está mobilizada para atender à população.

Na segunda-feira (3), a unidade prestou assistência a 470 pessoas que buscaram atendimento com queixas de sintomas de gripe. Segundo o diretor da UPA do Belo Horizonte, João Batista de Andrade, a equipe da unidade está atenta e comprometida com a assistência aos pacientes. Contudo, devido ao aumento na procura por parte da população, a equipe deverá ser ampliada. “Fizemos solicitação à Secretaria de Saúde para ampliação da equipe com o objetivo melhorar o atendimento à população”, destacou.

A médica Sâmara Pinto, que atende na UPA do BH, reforça que neste período do ano é comum a ocorrência de doenças respiratórias e alerta para os cuidados que devem ser adotados pela população para evitar o contágio. “Todo ano, neste período, é muito comum o surgimento de gripes e resfriados e esse fator tem muita relação com a chegada das chuvas. E é importante que a população tome os cuidados devidos para evitar o contágio”, ressaltou.

Sâmara Pinto destaca a pertinência dos cuidados que devem ser adotados pela população. Segundo a médica, os sintomas de gripe e resfriado são muito semelhantes aos da Covid-19 e adianta que os cuidados com o contágio também devem ser os mesmos. “Usar máscara, manter o distanciamento evitando aglomerações e higienizar as mãos com mais frequência são cuidados que podem contribuir para evitar o contágio” orientou.

Com relação ao tratamento, em casos de gripes e resfriados, Sâmara explica que é aconselhável manter o corpo hidratado com a ingestão de água, repouso e, em casos de dor e febre, adotar uma medicação prescrita pelo médico. “É importante que a população identifique os sintomas e, em casos leves que envolvem coriza e indisposição, procurar primeiro a UBS e somente se dirigir à unidade de referência em casos mais graves para evitar aglomerações e contágios”, alertou.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem