Banner

OCULUM 600 120

 


Dois jovens surfistas brasileiros tiveram o quarto de hotel invadido na cidade de Huanchaco, no Peru, que sedia uma etapa do circuito mundial Pro Junior, homologado pela World Surf League (WSL). Os potiguares Samuel Joquinha e Kayan Medeiros tiveram equipamentos e dinheiro furtados e lamentaram o incidente em vídeo publicado nas redes sociais na sexta-feira (21).

“Foi uma situação bem chata, bem constrangedora”, falou Kayan, 20 anos. “Durante a manhã, a gente saiu para tomar café, como todos os dias, e quando retornamos para o nosso quarto, vimos que o quarto estava arrombado. Todas as nossas coisas estavam jogadas no chão”, contou.

Segundo Kayan, o ladrão levou um computador MacBook, uma câmera, duas lentes, duas baterias, carregadores, além de US$ 400 e R$ 2 mil que estavam dentro de uma pochete. “Nunca na vida esperamos passar por isso”.

O bandido ainda deixou o passaporte dos surfistas. A dupla recebeu o apoio da federação de surfe local do Peru (Fenta), que disponibilizou um advogado para ajudar na denúncia. Houve o registro do boletim de ocorrência.

O suspeito teria se hospedado no quarto ao lado dos surfistas, e uma falha na estrutura do hotel teria facilitado o acesso do ladrão, segundo os surfistas.

Kayan lembrou do “momento de pânico, de aflição, que a gente não sabia o que fazer”, e do apoio que recebeu de outros brasileiros que estavam no hotel.

“Espero que nunca mais aconteça isso. É uma situação que a gentre não deseja a ninguém, ainda mais estando fora do nosso país, que não é a nossa língua. Graças a Deus estamos bem fisicamente e vamos recuperar”, finalizou.

Samuel, que é filho do ex-surfista profissional Joca Júnior, que já foi campeão brasileiro, já havia disputado o torneio no Peru quando ocorreu o crime, enquanto Kayan havia apenas filmado o surfista nesta competição. Nenhuma prancha foi levada. Os dois retornam neste sábado a Natal.

G1/RN


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA