Banner

OCULUM 600 120

 


Por Danilo Queiroz

O panorama partidário do Rio Grande do Norte sofreu alterações significativas nos últimos quatro anos, com partidos tradicionais encolhendo, e outros crescendo, apesar da liderança se manter com uma das siglas mais antigas e conhecidas do país. É o que revela o levantamento realizado pelo TCM Notícia, usando como base os dados disponíveis do TSE de diretórios de partidos, consultas às redes sociais, contatos com diretórios e consultas diretas através de ligação com gabinetes, prefeituras e câmaras municipais.

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) é a sigla que lidera o ranking em número de cidades, com 44 municípios sob a legislatura de um prefeito emedebista. O número é o dobro do segundo colocado, o Progressistas (PP), que possui 22 municípios, seguido pelo Partido Social Democrático (PSD) com 21, União Brasil (UNIÃO) com 20, e um empate entre o Partido Social da Democracia Brasileira (PSDB) e o Partido Liberal (PL), com 19 municípios cada.


¹ O Democratas (DEM) foi dissolvido após a fusão com o Partido Social Liberal (PSL), para criação do União Brasil (UNIÃO) em 2022. Por isso, o cálculo da variação do União leva em conta os dados do Democratas.

² O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) foi dissolvido após a fusão com o Solidariedade (SD) em 2023.

Mesmo se mantendo no top cinco do estado, o PSDB perdeu 12 prefeituras – sendo o líder da estatística negativa no período. O partido tem a maior composição de deputados estaduais com dez nomes, mas a força dos tucanos na Assembleia Legislativa não conseguiu frear a migração de nomes para outras siglas. Das 12 prefeituras eleitas pelo PSDB em 2020, sete foram para o Partido Liberal (PL), sigla do ex-presidente Jair Bolsonaro.

No entanto, o crescimento do PL no estado foi mitigado pelas saídas do partido, com nove prefeitos abandonando a sigla em direção ao Progressistas (PP). O partido atualmente está sob comando do deputado federal João Maia, que se desfiliou do PL em 2023, em uma movimentação política resultante do atrito do deputado com o senador Rogério Marinho, presidente do PL.

Partido da governadora Fátima Bezerra e do presidente Lula, o Partido dos Trabalhadores (PT) cresceu nos últimos quatro anos, mas ainda é mero figurante em meio às prefeituras, com apenas oito dos 167 municípios do RN. Apesar de tímido, o número representa um aumento em comparação com 2020, quando tinha apenas três prefeituras.

O Republicanos ocupa apenas a oitava posição em número de prefeituras no estado, mas possui a distinção de governar para mais de um milhão de habitantes, tendo as prefeituras de Natal e Parnamirim, a primeira e a terceira maior cidade do RN, respectivamente. No entanto, esse número está sujeito a mudanças, já que os gestores Álvaro Dias e Rosano Taveira não podem concorrer à reeleição.

No ranking das dez maiores cidades, o Republicanos divide o posto de liderança com mais dois partidos: PSDB (Caicó e Assú) e PSD (Ceará-Mirim e São José de Mipibu). União Brasil (Mossoró), PT (São Gonçalo do Amarante), PP (Macaíba) e PL (Extremoz) são os outros partidos nessa lista, com um município cada.

O levantamento ainda mostra outras situações, como o crescimento do Podemos, que passou de zero para seis prefeituras num espaço de quatro anos. Por outro lado, alguns partidos encolheram no estado, como o Partido Socialista Brasileiro, que de seis prefeituras, passou para uma; e o PDT, que de duas prefeituras, agora também só possui uma. Solidariedade (SD) e o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) carregam consigo a característica de terem sumido do estado, com ambos partidos perdendo as prefeituras que possuíam.

O Partido da Ordem Social (PROS) e o Democratas (DEM) foram desconsiderados do levantamento em 2024, devido às suas dissoluções. No entanto, o Democratas forneceu a base para os números do União Brasil, representando um aumento de três prefeituras, passando de 17 para 20. O União Brasil é o atual partido do prefeito de Mossoró, Alysson Bezerra.

O contexto político do Rio Grande do Norte estará suscetível a grandes mudanças no dia 06 de outubro, com a realização das Eleições Municipais Ordinárias, quando mais de dois milhões de eleitores ditarão os rumos dos 167 municípios do estado nas Câmaras Municipais e Prefeituras.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA