GOVERNO

640x128

 

Com início marcado para o dia 1º de junho, o Pingo da Mei Dia, maior bloco junino do Brasil, abre os festejos do Mossoró Cidade Junina 2024. Com isso, várias pessoas de diferentes estados do País procuram o município, para conhecer o evento e a cidade, aquecendo a economia local. 

“A gente precisa realmente massificar mais o São João, porque vem muitos turistas para o Pingo, mas que desconhecem que nós temos um projeto bacana, grande, durante 30 dias na cidade”, destaca Oberi Penha, consultor de turismo e eventos. 

O consultor comenta que é um desafio que precisa ser trabalhado e divulgado naturalmente do evento para que mais pessoas possam participar. “Foram feitas divulgações em São Paulo, em Goiânia, em Natal também. Aí a gente vai construir ao longo do tempo esse evento que é magnífico, que movimenta toda a nossa economia durante os 30 dias do mês de junho”, salienta. 

Em alguns dos locais onde funcionarão os polos do MCJ no Corredor Cultural, a montagem das estruturas já começou. A cidade já vive em clima de expectativa esperando o Mossoró Cidade Junina. A rede hoteleira, se prepara para viver a melhor época do ano em termos de ocupação – a ideia é entregar uma experiência rica ao turista. 

Max Carvalho, gerente operacional de hotel, destaca que essa é a melhor época do ano para a rede hoteleira. “A gente está com uma ocupação que está crescendo. Quando chegarmos ali próximo do evento, a gente vai estar com a casa cheia”, diz.  

A chegada desse período mais movimentado, além de lotar os quartos, ainda consegue gerar mais empregos no setor. “No período junino, com certeza o hotel se reforça para que a gente tenha o melhor serviço possível para que o turista esteja satisfeito da necessidade”, conclui o gerente.  

De acordo com a pesquisa realizada pela UERN e CDL, o MCJ 2024 deve atrair um público de quase 1,5 milhão de pessoas, com um acréscimo de 15% em relação ao ano anterior. Para o pingo da Mei Dia, as estimativas apontam um público de 247 mil pessoas e 172 mil pessoas no Boca da Noite, o evento que encerra a edição. 

“A expectativa nossa do setor de serviço, hotelaria, gastronomia, entretenimento, a parte de transporte se movimenta muito em razão da existência do São João. Nós já estamos com o setor da hotelaria bastante preenchido. O Pingo está praticamente 100% da rede hoteleira. Já para o período junino em si, a gente ainda está com 30% e 40% de ocupação da rede hoteleira”, finaliza. 

TCM Notícia



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO