GOVERNO

640x128

 


No primeiro trimestre de 2024, as exportações do Rio Grande do Norte alcançaram o valor de 171.5 milhões de dólares, representando um aumento de 19,8% em comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com levantamento do Centro Internacional de Negócios (CIN/FIERN). Os óleos combustíveis despontaram como líderes da pauta de exportação, totalizando 56.4 milhões de dólares e registrando um crescimento expressivo de 138,6%. Em segundo lugar, os melões contribuíram com 39.4 milhões de dólares, apesar de uma leve queda de 2% em relação a 2023.

Juntos, óleos combustíveis e melões representaram 56% do total exportado pelo estado. Outros produtos relevantes incluem melancias, tecidos de algodão e sal. No entanto, excluindo o valor dos óleos combustíveis, houve uma redução de 3,7% no total exportado no trimestre, apontam os dados.

Segundo o CIN, os principais destinos das exportações potiguares incluem os Países Baixos, Panamá, Espanha, África do Sul e Estados Unidos. Os produtos exportados para cada destino variam, com destaque para frutas frescas e óleos combustíveis nos Países Baixos; óleos combustíveis no Panamá; frutas na Espanha; óleos combustíveis na África do Sul; e açúcar, sal, peixes e outros produtos de animais nos Estados Unidos.

Março de 2024 apresentou um crescimento de 8% em relação ao mesmo mês do ano anterior, totalizando USD 34.5 milhões em exportações. Melões, óleos combustíveis, tecidos de algodão, melancias e peixes foram os produtos mais significativos exportados nesse período.

As importações do RN cresceram substancialmente, totalizando 114 milhões de dólares, um aumento de 70,8%. Os principais itens importados incluem gasolina, equipamentos de energia eólica, óleo diesel, painéis fotovoltaicos e trigo. As principais origens dessas importações foram China, Estados Unidos, Países Baixos, Argentina, Alemanha e Uruguai.

Apesar do aumento nas importações, as exportações ainda resultaram em um saldo positivo para a balança comercial do estado, que alcançou USD 57 milhões, com uma corrente de comércio totalizando 285.6 milhões de dólares e um crescimento de 36%.

Exportações de Melão

A safra de melões, iniciada em agosto do ano passado, está chegando à sua reta final. No primeiro trimestre deste ano, houve redução de 2% no valor exportado de melões, apesar de um aumento no volume de 2,1%. Já as exportações de melancias apresentaram uma queda de 19,7% em valor e 12,8% em volume no trimestre.

No total da safra, as exportações de melões totalizaram 112.9 milhões dólares, representando um crescimento de 10,5% em valor e 7,7% em volume. Em contrapartida, as exportações de melancias totalizaram USD 49.5 milhões, com um aumento de 5,1% em valor e 4% em volume.

Os principais destinos dos melões nesta safra foram Espanha, Países Baixos e Reino Unido, seguidos pelo Canadá. Já as melancias tiveram como principais mercados o Reino Unido, Países Baixos e Bélgica, com a Espanha aparecendo como o quarto destino, em contraste com os melões.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO