GOVERNO

640x128

A governadora Fátima Bezerra participou na terça-feira (9) da inauguração da Usina Solar Mendubin, em Assu. O complexo é projetado para gerar 531KW, o equivalente ao consumo de aproximadamente 620 mil residências. O complexo se estende por 38 quilômetros. É o segundo empreendimento da Scatec no Brasil.

“Minhas primeiras palavras são de agradecimento por vocês apostarem em Assu, no Nordeste e no Brasil. Iniciativas como esta nos fazem refletir o quanto estamos diante daqueles que podem ser um dos mais difíceis desafios dessa geração — as mudanças climáticas — e, por isso, a grandiosidade desse complexo. E mais ainda, um complexo que tem um projeto sustentável que olhou para uma realidade onde estamos inseridos aqui. Um projeto com selo da sustentabilidade porque tem o olhar da inclusão e da justiça social”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.

Atualmente, no Rio Grande do Norte tem 24 plantas de energia fotovoltaica, que geram 562 MW. Mas existem 259 empreendimentos outorgados. Os projetos de energia solar fotovoltaica correspondem a 73,3% dos empreendimentos com construção ainda não iniciada, evidenciando o aumento expressivo do segmento nos próximos anos.

O Rio Grande do Norte tem 290 parques eólicos em atividade e mantém a liderança nacional, com mais de 9,4 GW de potência instalada, com a matriz elétrica do RN é 98% composta por fontes renováveis. Os projetos eólicos em operação correspondem a 82% de todos os projetos no estado.

O Complexo Mendubim Solar — é resultado de uma parceria equitativa entre as empresas norueguesas Hydro Rein, Scatec e Equinor e está projetado para gerar energia equivalente ao abastecimento de aproximadamente 620 mil residências brasileiras. A energia é suficiente para abastecer capitais do porte de Aracajú (SE), por exemplo. O complexo integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, contando com mais de 1 milhão de painéis solares instalados.

Fátima Bezerra destacou a importância da contratação de mulheres sem qualquer formação profissional, dando-lhes oportunidade para a qualificação na área de energias renováveis. “Ao longo de sua construção, mendubim selecionou e treinou por dois meses 240 mulheres sem qualquer formação profissional para essa área que, nós sabemos, acresce assustadoramente. Isso eleva a autoestima não só dessas mulheres, mas das famílias e do Estado também”, disse.

O projeto, selecionado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para ser apresentado na COP-28, transformou a vida destas dezenas de mulheres. Donas de casa, sertanejas que alcançaram o sonho da carteira assinada, contribuindo para um grande projeto.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO