GOVERNO

640x128

 

Um morador do município de Santo Antônio do Salto da Onça, distante 74 quilômetros de Natal, procurou atendimento em um posto de saúde da cidade para realizar a extração de um dente siso, mas acabou deixando o local com uma agulha na boca.

Luiz Gonzaga Júnior conta que, além de não ter o dente retirado, ainda precisou voltar para casa com o corpo estranho alojado na mandíbula. “Fui extrair o dente, quando cheguei lá, ele [dentista] deu a anestesia, quebrou a agulha e cortou a gengiva para ver se retirava a agulha. Não conseguiu retirar a agulha e não conseguiu retirar o dente”, relata.

O paciente procurou atendimento no Hospital Onofre Lopes, em Natal. No HOL, ele teve a gengiva cortada novamente para mais uma tentativa de retirar a agulha, porém, o médico informou que o objeto não se encontrava mais alojado no local. Mais uma vez, nem o dente, nem a agulha foram retirados. “Ele ponteou novamente e falou que ia tirar o dente quando sarasse. Disse para eu não fazer esforço para a agulha não subir, pois se ‘pegar’ na veia do olho cega e se ela descer e ‘pegar’ a veia que dá acesso ao coração, pode acontecer de me matar”, disse.

Luiz Gonzaga segue aguardando o retorno ao HOL para tentar, mais uma vez, retirar o corpo estranho.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO