GOVERNO

640x128

 

Na aplicação das provas do concurso público da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) realizado no domingo (21), cinco candidatos foram detidos tentando fraudar as provas.

No primeiro caso, uma candidata foi flagrada tentando passar as questões por aplicativo de mensagens. Os fiscais perceberam um comportamento atípico e agiram antes que ela conseguisse enviar qualquer informação. Mariana Abreu Cirilo confessou ter colaborado com uma quadrilha que pretendia fraudar o concurso. Além de ser desclassificada, ela foi encaminhada por policiais militares à delegacia de plantão.

Segundo a banca organizadora do concurso, o Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan), outros quatro candidatos foram desclassificados por burlar as regras do concurso – três tentando manter os celulares ligados e um tentando sair do local com o caderno de provas escondido.

Outro problema relatado pelos candidatos através das redes sociais foi a troca de provas de Técnico de Audiovisual e Programador Audiovisual. O Jornalismo TCM entrou em contato com o Idecan solicitando esclarecimento sobre o ocorrido. Até o fechando nesta matéria não obtivemos resposta. 

TCM Notícia


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO