GOVERNO

640x128

 


O número de descargas atmosféricas cresceu no estado no primeiro trimestre deste ano conforme levantamento da Neoenergia Cosern através da Plataforma Climatempo. De janeiro a março foram registrados 71.601 raios – com maior incidência nas cidades da região Oeste. Esse número representa aumento de 7,21% em comparação com o mesmo período do ano passado.

“O fenômeno de queda de raios no estado tem chamado atenção não somente pelo aumento da quantidade de ocorrências, mas por também provocar danos ao sistema elétrico com mais frequência. Somente nos três primeiros meses de 2024, nós registramos danos em 155 transformadores distribuídos por diversas regiões potiguares. O maior número de casos, porém, se concentra na região Oeste”, destaca Rafael Biondi, engenheiro eletricista da Neoenergia Cosern.

Ao longo de 2023, cerca de 113 mil raios caíram em todo o estado, aumento de 40% comparado a 2022. Os três municípios mais atingidos por descargas no ano passado foram Mossoró (7.902), Apodi (5.420) e Campo Grande (5.034). Os raios provocaram mais de 3.200 interrupções no fornecimento de energia elétrica, deixaram mais de 432 mil unidades consumidoras sem o serviço e danificaram mais de 400 equipamentos do sistema, incluindo postes, transformadores e cabos.

Ranking (1º de janeiro a 31 de março de 2024)

Apodi: 7.124 raios

Caraúbas: 5.253 raios

Campo Grande: 5.244 raios

Upanema: 5.222 raios

Santana do Matos: 4.869 raios

Assu: 4.558 raios

Mossoró: 4.396 raios

Gov. Dix-Sept Rosado: 3.940 raios

Jucurutu: 3.373 raios

Caicó: 3.006 raios

TCM Notícia



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO