Governo

640x128

 


Policiais civis da 97ª Delegacia de Polícia (DP de Assú), com apoio da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado da Polícia Civil da Paraíba (PCPB), deflagraram na terça-feira (19) a “Operação Mãos de Tesoura – Fase 02”.

O objetivo foi dar cumprimento de um mandado de prisão preventiva em desfavor de Francisco Wellington, de 24 anos, pelo crime de homicídio praticado no dia 02 de fevereiro de 2023, no bairro Frutilândia, no município de Assú/RN.

O cumprimento do mandado de prisão ocorreu em uma residência localizada no bairro Presidente Médici, cidade de Campina Grande no estado da Paraíba.

O crime:

Isak Esron Fagundes Carvalho, de 21 anos, conhecido como “Isak cabeleireiro“, foi baleado no dia 02 de Fevereiro de 2023, em seu salão, momento em que atendia clientes. Na época, dois suspeitos em uma moto chegaram ao local, com apoio de outros dois, e atiraram na vítima.

Isack Cabeleireiro foi socorrido pela Polícia Militar até a UPA do Alto São Francisco. Isak não resistiu e morreu na UTI do hospital Tarcísio Maia, em Mossoró. A investigação obteve provas contundentes que levaram às prisões de três suspeitos de envolvimento com o crime.

A Operação “Mãos de Tesoura” , deflagrada em 14 de fevereiro do ano passado, objetivou no cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão pelos crimes de homicídio, tráfico de drogas e roubo, todos ocorridos em Assú.

Na primeira fase da operação, foram presos Francisco Fernandes Neto, conhecido como “Catatau”, Edson Inácio Dantas de Souza, conhecido como “Branquinho”, e Daniel Paulo da Silva, conhecido como “Gordo”, além de outras seis pessoas.

O preso será encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

Fim da Linha



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Cacim