Governo

640x128

Os dois fugitivos do Presídio Federal de Mossoró ameaçaram uma família para receber para conseguir se esconder por cerca de sete dias na zona rural de Baraúna. De acordo com o relato de Ronildo Fernandes, Deibson Cabral e Rogério da Silva teriam chegado na localidade ainda no dia 17 de fevereiro, quarto dia de buscas.

“Eles chegaram, invadiram a porta. Não mexeram com nós, só pediam para nós termos calma, que não ia acontecer nada com a gente se fizéssemos o que eles pedissem. Disseram que já tinha a gente que conhecia nós, mas que não se preocupasse, que só queriam uma coisa: que nós ajudássemos eles”.

Segundo Ronildo, os fugitivos chegaram na casa que fica no meio da mata na madrugada do dia 17 para o dia 18 de fevereiro. Lá, eles ameaçaram o morador e família dele. Afirmaram que todos estavam sendo vigiados, e caso Ronildo não colaborasse, eles iriam ser mortos.

Os detentos foram então para dentro da mata, onde fizeram um esconderijo. Ronildo ficava responsável de deixar a comida em um ponto, onde os fugitivos iam buscar. O morador afirmou que não teve mais contato direto com Deibson e Rogério.

Foram cerca de sete dias realizando esse esquema, até que a polícia chegasse em Ronildo. Ele foi parado em uma barreira policial na sexta-feira (23) e relatou o que estava acontecendo. O morador foi detido duas vezes e prestou depoimento à polícia. Ele afirma que colaborou com os fugitivos devido as ameaças.

As investigações apontam que os detentos abandonaram o esconderijo ainda na sexta-feira (23). Eles seguem desaparecidos e as buscas pelos dois continuam.

Confira o vídeo

Com informações da TCM Notícia e O Camera


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Cacim