Independência

BANNER BLOG 2024 0001

 


Em depoimento à Polícia Civil na segunda-feira (5), o suspeito do assassinato do cinegrafista Carlos Romão Barboza, identificado como Alexandre Andrade da Silva, disse ter matado a vítima por engano.

De acordo com o delegado Caio Fábio, o homem confessou ser o autor dos disparos, mas alega ter confundido Carlos Romão com um inimigo. “Ele pediu para vítima tirar o capacete para poder confirmar a identidade, e acreditava na tese dele que realmente era um inimigo e por isso disparou na cabeça. O roubo dos celulares foi só para ter mais tempo com as vítimas para confirmar a identidade”, disse o delegado.

Alexandre Andrade estava escondido na casa de um conhecido no Conjunto Malvinas, em Mossoró/RN, onde foi preso na manhã de segunda. A arma utilizada no crime foi encontrada pela polícia na casa da avó do suspeito.

Ainda segundo o delegado, Alexandre Andrade disse ter descoberto que tinha matado a pessoa errada após ver reportagens sobre o crime, e que estava arrependido pois conhecia Carlos Romão e ambos tinham estudado juntos na adolescência. A falta de iluminação e o uso de drogas teriam influenciado o engano.

O suspeito vai responder pelo crime de homicídio e por roubo. O delegado também informou que a polícia vai tentar identificar o condutor da moto.

TCM Notícia


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Oculum