Governo

640x128

Um caso inédito na história do Tribunal do Juri Popular de Mossoró entra na pauta de julgamento nesta segunda-feira, 26 de fevereiro de 2025. Uma mulher senta no banco dos réus, acusada de crime de infanticídio.

Emilly Karolini Farias Barbalho,  26 anos, será julgada pela acusação de arremessar o seu bebê recém-nascido pela janela do banheiro do apartamento do condomínio Jardim do Planalto, onde morava com os pais no bairro Planalto 13 de maio, em Mossoró.

O crime ocorreu na tarde de domingo, 17 de fevereiro de 2019. Inicialmente a acusada, que hoje tem 27 anos, negou que havia concebido uma filha e que estava grávida, mas exames médicos comprovaram a gestação e ela foi presa em flagrante. Emilly confessou o crime alegando a crença de que a filha já estava sem vida quando nasceu. Na época, os pais da acusada moravam com ela e afirmaram que não sabiam de sua gravidez.

O bebê foi encontrado na área comum condomínio, morto. De acordo com a análise pericial, o bebê (que nasceu com sete meses) estava vivo antes da queda.

Emilly Karolini aguardou o julgamento em liberdade.

O promotor de justiça Armando Lúcio Ribeiro vai atuar na acusação da ré, representando o Ministério Público. Na defesa dos interesses da ré atuará o advogado Otoniel Maia Junior, que acompanha o caso desde o início. 



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Cacim