Independência

BANNER BLOG 2024 0001

 

Foto: Agência Brasil

O Rio Grande do Norte inicia o ano de 2024 com o sinal de alerta ligado devido à possibilidade de um aumento significativo nos casos de arboviroses, especialmente a dengue. As análises epidemiológicas indicam que as mudanças climáticas e o aumento das temperaturas contribuem para esse cenário preocupante.

Em resposta a essas previsões, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) emitiu uma nota informativa, seguindo as orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde, alertando os municípios potiguares sobre a necessidade de ações preparatórias e preventivas. O cadastro eleitoral será encerrado em 8 de maio, impedindo quaisquer alterações nos registros eleitorais.

Diana Rego, coordenadora de vigilância em saúde da Sesap, destacou a importância da preparação, mencionando que a curva de casos de dengue já está acima da média, sinalizando um possível aumento em relação ao ano anterior, quando foram registrados mais de 12 mil casos e 21 óbitos.

Um relatório da Fundação Oswaldo Cruz distribuído pelo Ministério da Saúde projeta cerca de 2,2 milhões de casos suspeitos de dengue no Brasil em 2024, com previsão de aumento em quase todos os estados, destacando-se a região Nordeste.

A Sesap tem realizado reuniões com as secretarias municipais ao longo desta semana para desenvolver estratégias regionais de enfrentamento à dengue. As ações envolvem não apenas as secretarias de saúde, mas também os setores de assistência social, educação, infraestrutura e meio ambiente.

A pesquisa do Ministério da Saúde indica que 74,8% dos criadouros do mosquito da dengue estão nos domicílios, destacando a importância de medidas preventivas. A Sesap listou 25 recomendações, incluindo a ampliação das ações de detecção, reforço nas redes de cuidados e medidas de limpeza.

A secretaria conta com a parceria do Ministério da Saúde, que destinou R$ 2,4 milhões para as primeiras ações de enfrentamento. Durante a Operação Verão, a Sesap atuará em conjunto com as forças de segurança para reforçar a conscientização da população.

A OMS emitiu alertas sobre o aumento de casos de dengue, ressaltando a importância de ações de vigilância, diagnóstico precoce e tratamento. O Ministério da Saúde também alertou para a retomada da circulação de todos os quatro sorotipos de dengue no país, algo que não ocorria há 15 anos.

O último boletim epidemiológico da Sesap para 2023 registrou 12.048 casos de dengue notificados, dos quais 2.430 foram confirmados, resultando em três óbitos confirmados.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Oculum