Independência

BANNER BLOG 2024 0001

A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) abriu investigação para apurar o registro de uma possível explosão de tornozeleira eletrônica que teria ocorrido na segunda-feira (22) durante o uso em uma apenada do regime semiaberto.

A mulher foi encaminhada para o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, onde passou por atendimento. O estado de saúde dela não foi informado pela pasta.

Para esclarecer a causa, a Seap acionou a Polícia Civil, que será responsável por realizar uma perícia no material. O objetivo é esclarecer qual o motivo da explosão, se foi falha do equipamento ou mau uso, por exemplo.

A pasta informou, no entanto, "que não foi possível perícia no equipamento, tendo em vista que a tornozeleira não foi entregue" até a atualização mais recente desta reportagem.

A família informou que vai deixar o equipamento em uma Delegacia de Polícia na capital potiguar, segundo a secretaria.

De acordo com a Seap, a Central de Monitoramento Eletrônico (CEME) e a empresa fornecedora do equipamento "tomaram conhecimento do caso e se deslocaram imediatamente ao hospital" na manhã desta segunda-feira.

Segundo a Seap, em oito anos de monitoramento eletrônico no estado com o uso de tornozeleiras, nenhum episódio envolvendo a explosão do equipamento foi registrado. O Rio Grande do Norte tem, atualmente, 3.420 tornozeleiras eletrônicas ativas, com duas empresas diferentes em operação.

G1/RN



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Oculum