Independência

BANNER BLOG 2024 0001

 

Ninguém é melhor para conhecer o tempo e suas mudanças do que quem depende dele para ter sucesso no trabalho. Para os agricultores que estão acostumados em ver os períodos chuvosos bons ou ruins, as experiências adquiridas de antepassados são fundamentais.  

O dia 1° de janeiro é uma das experiências usadas – neste ano, o dia foi chuvoso em Apodi/RN. O agricultor Francisco Antônio vê como sinal positivo. Segundo as experiências dele, há um inverno bom e com muitas chuvas.

“Tenho muita experiência aqui no sítio, de inverno, e sempre as experiências são boas. Muita gente estava falando que era seco, eu digo que de jeito nenhum é seco. Tem os passarinhos que eles indica que se o inverno vai ser bom, tem uns anu, que dá aquela enxurrada, cantando”, diz. 

“Lá na minha casa, perto, tem uma lagoazinha que tem um carão (pássaro), ele canta direto, antes de chover ele cantou dentro da lagoa, disse pra mulher: ‘vai chover’”, completa.

Assim como Francisco Antônio, muitos agricultores da região têm as suas experiências. No entanto, outros usam outro dia para analisar como vai ser o período. José Ferreira, também agricultor, prefere confiar no terceiro dia do ano para avaliar o inverno. Além disso, alguns agricultores praticam rituais, como colocar pedrinhas de sal na noite de Santa Luzia.

“Geralmente quando chove no dia 1º, gosta muito de fazer um verãozinho. A gente confia mais no dia 3”, explica. 

O agricultor fala sobre as experiências feitas no dia de Santa Luzia, em colocar seis pedras num pires ou vasilha no sereno da noite; caso as pedrinhas de sal derretam, significam boas chuvas para o nordestino. “Se elas derreterem todas, aí o verão é seguro. Se não, aí já vem a dúvida”. 

José Ferreira acredita nas experiências de Santa Luzia. Para ele, se chover em 3 de janeiro, o inverno é certo. Foto: Jornalismo TCM.

Além dessas tradições, os meteorologistas preveem um bom inverno em 2024. Chuvas já foram registradas em todo o Estado do RN – especialistas apontam para a atuação de sistemas meteorológicos durante janeiro e fevereiro, promovendo chuvas de diferentes intensidades em várias áreas. 

Para o chefe da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), Gilmar Bistrot, 2024 começou com boas chuvas em todo o Estado. As regiões do Agreste Potiguar e Central registram volumes de chuvas considerados positivos nas primeiras horas do ano.

“Isso tem acontecido devido a atuação de sistemas metrológicos transientes que atuam nesta época do ano e deverão continuar atuando durante os meses de janeiro e fevereiro”, destaca. 

Para o especialista, os sistemas conhecidos como vórtice ciclônico, organizam a umidade e fazem com que haja instabilidade, promovendo chuvas. “Em algumas áreas poderão ser fortes e em outras áreas com menos intensidade”, finaliza.

Seja confiando nas tradições ou nas previsões científicas, a expectativa é de um inverno promissor para a agricultura nas regiões do Rio Grande do Norte. 

TCM Notícia


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Oculum