Independência

BANNER BLOG 2024 0001

 

Dados preliminares até outubro apontam reversão de tendência e sucesso das estratégias de imunização desenvolvidas ao longo do ano

O Rio Grande do Norte registrou aumento na cobertura de sete vacinas recomendadas no calendário nacional. Os dados são preliminares, referentes ao período entre janeiro e outubro, e apontam uma reversão da tendência de baixa cobertura dos anos anteriores. De acordo com os números divulgados pelo Ministério da Saúde na terça-feira (19), a cobertura vacinal cresceu para os imunizantes de rotavírus humano, meningococo C, pentavalente, pneumocócica, poliomielite, hepatite A e tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

Os números indicam uma reversão na tendência recente de baixa cobertura de imunização nessa lista. Das sete apontadas, apenas uma tinha alcançado o patamar de 80% em 2022. Já este ano, sem contar ainda os dois meses finais de 2023, todas as vacinas estão com cobertura acima dos 80%, tendo tríplice viral chegado aos 90% - sendo esta a primeira vez desde 2019.

O resultado positivo aponta o sucesso das estratégias conduzidas ao longo do ano no RN para a recuperação dos níveis de imunização entre a população. Seguindo a orientação do Ministério da Saúde, que em fevereiro lançou o Movimento Nacional pela Vacinação, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) coordenou um extenso trabalho de cooperação com os municípios em busca de traçar estratégias para alcançar a população.

Entre os destaques, as campanhas de multivacinação, o programa de microplanejamento de vacinação e os diversos Dia D realizados em todo o estado. “Esses números nos alegram muito, por ver que o esforço ao longo do ano valeu a pena. Foi uma parceria forte entre Sesap, ministério, que retomou os investimentos, e municípios para reverter o quadro difícil que se apresentava há muito tempo. Agora é seguir e aprofundar os esforços para retomar as altas cobertura para todos os imunizantes”, pontuou Diana Rego, coordenadora de vigilância em saúde da Sesap.

NÚMEROS

2023 (até outubro)

Rotavírus - 84,03%

Meningococo C - 80,39%

Pentavalente - 80,24%

Pneumocócica - 86,49%

Poliomielite - 81,31%

Hepatite A - 81,23%

Tríplice viral - 90,03%

2022

Rotavírus - 74,05%

Meningococo C - 76,3%

Pentavalente - 74,45%

Pneumocócica - 80,48%

Poliomielite - 73,57%

Hepatite A - 70,55%

Tríplice viral - 78,98%


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Oculum