Cacim

Print

 

A previsão para novembro é de um mês igualmente mais seco do que o normal

O mês de outubro de 2023 registrou médias de chuvas abaixo do esperado em todas as regiões do Rio Grande do Norte. A média esperada para o estado era de 8,3mm e choveu 5 mm, correspondendo a 39,3% abaixo do esperado de acordo com o Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). 

Embora o mês de outubro, assim como setembro, novembro e dezembro, seja um mês naturalmente mais seco pela climatologia, as análises apontam para a influência do fenômeno El Ñino nos resultados registrados. “Além da diminuição maior do volume das chuvas, observamos o aumento na circulação dos ventos, um pouco acima do normal, o que dificulta mais a formação das nuvens de chuva no território”, explicou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

As poucas chuvas ocorridas no mês de outubro se concentraram nas regiões do Agreste e Leste, decorrente da chegada de restos de Frentes Frias (FF) vindas a região Sul e Sudeste do país.

Para o mês de novembro e dezembro, o meteorologista afirma que ‘a condição deverá permanecer a mesma, com poucas chuvas com a intensificação do fenômeno El Ñino, tendo provavelmente seu ápice em janeiro de 2024”.

O fenômeno El Ñino corresponde a uma anomalia nas temperaturas nas águas do oceano Pacífico (aquecidas acima do normal) na área equatorial, podendo causar seca de diversas intensidades no Norte e Nordeste brasileiro, aumento da temperatura e chuvas acima do normal nas demais regiões do país. 

Volumes médios esperados/ Volumes médios observados

Região Oeste- 4,1mm/ 0,2mm

Região Central- 3,1mm/0,6mm

Região Agreste- 6,4mm/2,8mm

Região Leste- 19,5mm/16,5mm

Estado-  8,3mm/ 5,00mm



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA