Escrita

Escrita banner

 

Os últimos 13 turistas potiguares que estavam em Israel finalmente voltaram para casa. O grupo, que havia chegado a Tel Aviv na última sexta-feira (6) para uma peregrinação, teve que interromper a viagem por causa dos ataques do Hamas. Na tarde de quinta-feira 12, eles desembarcaram no Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, em clima de emoção.

Os potiguares saíram de Israel em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB). O avião decolou na quarta-feira 11, de Tel Aviv, às 18h28 no horário local (12h28 no horário de Brasília) e chegou ao Rio de Janeiro na madrugada de quinta. Depois, eles continuaram a viagem de volta para casa em voo comercial.

Ao todo, o grupo de potiguares tinha 25 pessoas. Outros 12 conseguiram deixar Israel ainda na segunda-feira 9. Eles saíram em voos comerciais, inicialmente em direção à Espanha. Depois, também vieram para Natal.

Uma das passageiras do voo que chegou ontem, a nutricionista Lilian Lins, postou uma mensagem de agradecimento nas redes sociais. “Hoje a sensação é de total agradecimento por voltar para casa através do repatriamento pelas asas da FAB, que nos conduziu em um clima de coragem, força, fé, respeito, pertencimento, patriotismo, cordialidade e amor! (sic)”, escreveu.

Estudantes da Ufersa virão hoje

Ainda há dois potiguares em Israel. São os estudantes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) Francisco das Chagas Barbalho Neto (biotecnologia) e Roosevelt de Araújo Sales Júnior (engenharia de pesca).

Segundo a Ufersa, eles devem retornar ao Brasil nesta sexta-feira 13. Os dois estão incluídos na lista de passageiros do voo de repatriação da FAB.

O ponto de encontro dos passageiros para o voo Kaufmann St 2, em Tel Aviv, será às 11 horas de hoje, fuso horário de Israel. O voo sairá do aeroporto Bem-Gurin, com destino ao Brasil, com desembarque em Brasília e no Rio de Janeiro, cabendo aos passageiros providenciarem voos de desembarque até os seus destinos finais.

Os dois estudantes chegaram a Israel no último dia 3 para fazer estágio em uma empresa da região. Eles tinham a expectativa de ficar 45 dias no país, mas poderiam ser contratados em definitivo. Os dois alunos estão em uma cidade chamada Arava Hastzva, que fica no extremo sul de Israel, longe do foco dos conflitos.

A Ufersa declarou que o deslocamento dos estudantes até o aeroporto de Tel Aviv será conduzido pelo instituto de pesquisa que acompanha os estudantes em Israel.

Até agora, foram 494 brasileiros em Israel repatriados em três voos diferentes da FAB.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA