Escrita

Escrita banner

 

O Programa de Imunizações da Prefeitura de Mossoró está disponibilizando vacina contra HPV (papilomavírus humano) às pessoas vítimas de violência sexual entre 9 e 45 anos. A oferta do imunizante ao público segue uma Nota Técnica do Ministério da Saúde.

Em Mossoró, a vacina contra HPV às vítimas de violência sexual, conforme critérios estabelecidos pelo Governo Federal – é disponibilizada no Hospital Maternidade Almeida Castro e no Hospital da Mulher Parteira Maria Correia.

“É importante que as vítimas de violência sexual, seguindo os protocolos, busquem o atendimento médico, conforme as recomendações das autoridades de saúde. Se possível, conferir o cartão de imunização para verificar a situação vacinal quanto à proteção contra HPV. A equipe realiza uma avaliação completa do paciente e quando necessário também realiza a aplicação de outras vacinas”, explicou Etevaldo de Lima, coordenador de Imunizações do município.

A Nota Técnica emitida pela pasta do Governo Federal destaca que a inclusão da vacina HPV às vítimas de violência sexual trata-se de uma questão de saúde pública e segurança. Iniciativa importante aliada às políticas e ações integradas para responder a esta demanda.

O Ministério da Saúde ainda explica, por meio do documento, que a violência sexual pode acometer diferentes públicos: crianças, adolescentes, homens, mulheres, pessoas idosas e pessoas com deficiência física e intelectual. Como consequências, podem surgir traumas, gravidez indesejada, ferimentos visíveis e invisíveis, além de infecções sexualmente transmissíveis.

ESQUEMA VACINAL

De acordo com Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde, pessoas de 9 a 14 anos, dos sexos feminino ou masculino, vítimas de violência sexual, deverão tomar duas doses da vacina HPV – com intervalo de seis meses entre a primeira e a segunda dose.

O público de 15 a 45 anos, dos sexos feminino ou masculino, vítimas de violência sexual, deverão tomar três doses da vacina HPV. O intervalo entre a primeira e a segunda dose deverá ser de dois meses. Já a terceira dose deverá ser administrada seis meses depois da segunda dose.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA