Escrita

Escrita banner

 

O prefeito Allyson Bezerra (União Brasil) foi alvo de críticas do Grito dos Excluídos durante o Desfile Cívico-Militar que marcou o Dia da Independência, na quinta-feira, 7.

A edição do Grito dos Excluídos levou para avenida pautas que o prefeito negou aos professores e demais categorias do serviço público municipal.

Uma delas é o não cumprimento da Lei do Piso Salarial do Magistério, que foi motivou de greve. Os professores e professores passaram mais de um mês fora da sala de aula e só retornaram por decisão judicial, provocada por Alyson Bezerra.

O reajuste de 14,95%, determinado por lei, não cumprido pela gestão municipal. A questão está sendo discutida agora na Justiça, inclusive, com uma audiência de conciliação marcada para o próximo dia 18.

Outro ponto de protesto foi a lei que retirou direitos dos servidores públicos, que provocou enorme crise no mês de maio. As categorias acusam Allyson de negar as próprias origens, já que ele é servidor público concursado e iniciou carreira política no movimento sindical.

Na Avenida Alberto Maranhã, que concentrou a programa do 7 de Setembro, os manifestantes gritaram: “Prefeito opressor, massacra o servidor!”

Mesmo sendo alvo de protesto, Allyson Bezerra cumprimentou os manifestantes no palanque oficial.

Jornal De Fato


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA