Escrita

Escrita banner

 

Os médicos pediatras que atuam na Maternidade Almeida Castro voltaram às atividades no fim de semana após o pagamento de produção referente aos plantões e visitas realizados no mês de maio. Os profissionais paralisaram na quinta-feira (14) as atividades, em função da ausência de pagamento dos serviços prestados.

Através de nota, a Neo Clínica SS cooperativa que presta serviço na Maternidade informou que a Associação de Assistência e Proteção a Infância de Mossoró (APAMIM), responsável por realizar os pagamentos, efetuou o pagamento do mês com maior atraso (74 dias) na sexta-feira (15). Com a quitação parcial, os médicos resolveram retomar normalmente os serviços de UTI Neonatal, UCINco e salas de parto.

“Comunicamos que, embora não tenhamos obtido nenhuma resposta formal sobre possíveis soluções para a regularização dos pagamentos atrasados da APAMIM, na sexta-feira (15) a APAMIM quitou a produção médica mais antiga (maio, com 74 dias de atraso). Com isso, o prazo máximo de atraso reduziu-se para 48 dias (junho). Diante desse fato, não poderíamos continuar com a paralisação, pois estaríamos descumprindo o contrato assim como eles fizeram. Portanto, os pediatras retomaram as atividades. No entanto, entendemos que se a situação persistir em 2 semanas o prazo de atraso ultrapassará 60 dias, o que pode gerar o mesmo problema”, comunicou a direção da Neo Clínica.

TCM Notícia



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA