GOVERNO

640x128


Os últimos dados do Relatório dos Volumes dos Principais Reservatórios do Estado, divulgado, na quarta-feira (31/05), pelo Governo do RN, através do Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (Igarn), indicam que as reservas hídricas superficiais totais do RN apresentam o maior volume de água armazenada para o final de maio desde 2012. A data de 31 de maio é considerada como o final da quadra chuvosa no interior do RN.

Atualmente, a soma dos volumes represados nos mananciais monitorados pelo Igarn é de 2,820 bilhões de metros cúbicos, percentualmente, 63,30% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. Para efeito comparativo, no dia 31 de maio de 2022, o volume das reservas hídricas estaduais era de 2,206 bilhões de m³, correspondentes a 51,72% da sua capacidade total. 

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1,622 bilhão de m³, equivalentes a 68,39% da sua capacidade total, que é de 2,373 bilhões de m³. 

Segundo maior manancial do RN, a barragem Santa Cruz do Apodi acumula 413,65 milhões de m³, correspondentes a 68,98% da sua capacidade total, que é de 599,71 milhões de m³. 

O reservatório Umari, localizado em Upanema, acumula 285,88 milhões de m³, percentualmente, 97,63% da sua capacidade total, que é de 292,81 milhões de m³.

A barragem de Pau dos Ferros permanece com 100% da sua capacidade, que é para 54,85 milhões de metros cúbicos de armazenamento. Outros mananciais, com capacidade superior a 05 milhões de m³, monitorados pelo Igarn, que permanecem com sua capacidade máxima armazenada, são: o açude público de Riacho da Cruz; Flechas, localizado em José da Penha; e o açude público de Encanto. 

Outros reservatórios que já sangraram na quadra chuvosa deste ano, permanecem com mais de 90% da sua capacidade, casos de: a, já citada, barragem Umari; Mendubim, em Assu, com 99,11%; Rodeador, em Umarizal, com 99,30%; Pataxó, em Ipanguaçu, com 97,87%; o açude público de Marcelino Vieira, 99,20%; Santo Antônio de Caraúbas, com 92,51%; Passagem, em Rodolfo Fernandes, com 97,58%; Beldroega, em Paraú, com 95,78%; Morcego, em Campo Grande, com 94,34%; o açude público de Pilões, 99,83%; e o açude Santa Cruz do Trairi, 92,44% da sua capacidade total.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

INDEPENDÊNCIA

GOVERNO