O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reduziu a transparência na divulgação dos dados dos candidatos da eleição deste ano. O TSE deixou de exigir dos políticos o detalhamento de seus bens, o que impede o eleitor de conhecer informações amplas sobre o patrimônio dos que disputam uma vaga nos legislativos estaduais e no Congresso Nacional e também os cargos para governador e presidente da República.

Pela nova regra, o candidato só precisa informar genericamente que tem uma casa ou um veículo, sem indicar o tipo de imóvel ou o modelo do carro. Associações e entidades que defendem a ampla transparência nas informações públicas temem que a Justiça Eleitoral amplie as restrições no período em que os candidatos terão de apresentar a prestação de contas das campanhas.

Uma das apreensões é que o TSE deixe de exibir a íntegra do Cadastro de Pessoa Física (CPF) dos doadores das campanhas.

Tribuna do Norte



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem